[Desafio das 52 semanas] Semana 48: Nunca tive coragem de...

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

1. Fazer uma tatuagem
Eu gosto de tatuagens, acho muito lindas quando bem feitas. Também queria fazer algumas que tem um grande significado para mim, mas me falta coragem porque o meu pavor de agulhas e de sentir dor me impedem. E ainda não tenho certeza absoluta de em qual parte do corpo fazer, e essa é uma decisão muito importante que vou levar comigo pelo resto da vida, por isso preciso pensar bem.



2. Andar sozinha por lugares desconhecidos
Eu tenho um péssimo sendo de direção, consigo me perder muito fácil, preciso passar um longe tempo lendo um mapa para conseguir entender e me localizar. Eu fico totalmente perdida num lugar que nunca estive antes, se eu ainda estou acompanhada de alguém, menos mal, mas se estou sozinha, já se torna um pesadelo. É horrível.



3. Tomar a iniciativa com um cara
Sou dessas que morre de vergonha de ir falar com um cara que chamou a minha atenção, hahaha. Pelo menos pessoalmente. Pela internet eu sei dar indiretas até o cara vir falar comigo se ele quiser, mas tem que partir DELE me chamar para conversar, porque se depender de mim, não vai rolar, hehe.


4. Me desfazer de livros
Essa é uma das coisas mais difíceis de fazer. Eu posso não ter mais nenhum espaço em casa para guardar meus livros, mas não tenho coragem de me desfazer deles, doar, passar adiante para alguém que o queira, por mais que eu já tenha enjoado da história. Eu fico lembrando dos bons momentos que passei lendo aquele livro e quero mantê-lo só por causa disso. Preciso me libertar disso.



5. Assistir filmes de terror
Confesso que morro de medo mesmo de filmes de terror. Não gosto de ficar naquela aflição esperando o vilão surgir do nada e eu tomar um susto, não gosto de ver torturas e nem sangue. Se me obrigam a assistir algo do tipo, eu fecho os olhos na cara dura mesmo nas piores cenas e não tem ninguém nesse mundo que vai conseguir me convencer a assistir.

[Desafio das 52 semanas] Semana 47: Quando estou apaixonado(a) eu...

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

1. Fico tímida e ao mesmo tempo feliz
Essa é quando eu acabo de conhecer a pessoa. Eu fico muito nervosa, minhas mãos tremem, eu gaguejo e meu coração dispara, fico tímida ao extremo, mas ao mesmo tempo também fico muito feliz por estar conhecendo uma pessoa que achei bacana e que me trata super bem. Um sorrisão se forma no meu rosto e não sai mais dali por dias.


2. Penso muito na pessoa e releio nossas mensagens
Quando estou gostando muito de alguém, quase o tempo inteiro eu penso na pessoa, fico desejando que estivéssemos juntos, daí para matar um pouco essa saudade, eu fico lendo e relendo várias vezes todas as mensagens que trocamos, desde o início, não importa se foram muitas. Revivo aquele momento nosso toda feliz, mas evito mandar uma nova mensagem para não parecer muito grudenta, mesmo que seja essa a minha vontade.


3. Fico mais disposta
Eu sempre fui uma pessoa mais caseira, que prefere ficar em casa assistindo séries do que sair para as baladas da vida. No entanto, quando a pessoa que eu gosto me chama para sair, eu me surpreendi ao perceber que fico toda feliz e disposta em ter o trabalho de me arrumar toda, escolher uma roupa, fazer maquiagem, sair de casa e pegar ônibus e metrô, se isso tudo me levar até a pessoa que eu gosto.


4. Só quero abraçar e ser abraçada bem forte pela pessoa
Quando estou gostando muito de alguém, eu só tenho vontade de estar próxima fisicamente da pessoa o tempo inteiro. Quero conversar cara a cara, quero andar de mãos dadas, quero fazer carinho distraidamente, quero dar milhares de abraços e beijos. Fico extremamente grudenta e isso não é algo que eu consigo controlar, haha.


5. Fico insegura
Nem tudo são flores. Quando estou gostando muito de alguém, eu me torno grudenta e um pouco neurótica. Daí, quando a pessoa passa um bom tempo sem entrar em contato, me mandar uma mensagem sequer, eu fico insegura achando que a pessoa já não está mais a fim de mim tanto assim e por isso não faz mais questão de me responder. Eu sei perfeitamente bem que a pessoa pode simplesmente estar ocupada e sem tempo, mas mesmo assim minha insegurança não me deixa ter paz de espírito até a pessoa entrar em contato comigo.


Apaixonada mesmo por alguém eu acho que nunca cheguei a ficar, mas já gostei bastante de algumas pessoas a ponto de ficar toda boba e derretida por elas, hahaha. Daí eu respondi essas perguntas com base nas pessoas que eu já gostei muito, e não que amei.

[Desafio das 52 semanas] Semana 46: Parece que todo mundo sabe _____, menos eu:

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

1. Cozinhar
Definitivamente não sirvo para isso, porque além de eu não gostar muito de cozinhar, também não gosto de comer. Assim, comida mesmo não sou muito chegada, mas besteiras como pizza, lanches, lasanha, purê de batata, sobremesas de chocolate e tudo isso que não é saudável, eu amo e como aos montes mesmo. Queria pelo menos saber fazer essas coisas que eu gosto.



2. Desenhar
Acho muito lindo quem sabe desenhar, pessoas que tem uma criatividade e talento fenomenal para criar personagens, paisagens, detalhes, das coisas simples até as mais complexas. Eu sou uma negação para isso, mal sei desenhar direito um boneco de pálido, hahaha. Mas eu gosto mais de pintar.



3. Socializar
Como sou uma pessoa muito tímida, não sei socializar direito com as pessoas em geral. Fico tão nervosa que me dá um branco, não consigo responder as pessoas da maneira que deveria e muito menos consigo pensar num assunto legal para conversar, não me ocorre nada nessas horas. Eu tento, me esforço, mas é difícil.


4. Dirigir
Eu até sei tirar o carro do lugar, virar, parar, não bater em nada... e só. Não sei fazer baliza, não aprendi ainda a mexer naquele freio de mão, não tenho as manhas para dar marcha a ré e não passo dos 30 km/h. A verdade é que eu tenho aquele clássico medo de dirigir, mas isso não me faz odiar os carros e nem nada, muito pelo contrário, eu queria muito aprender a dirigir e perder esse medo, só preciso continuar tentando e aprendendo sem desistir, até conseguir.



5. Fazer maquiagem
Também sou uma negação para maquiagem, não sei sequer passar um delineador. Acho incrivelmente lindo uma maquiagem bem-feita e elaborada, se adequando a cada ocasião, eu queria saber fazer essas coisas, pelo menos o básico. Preciso sentar e tentar aprender, errar quantas vezes for necessário, até pegar o jeito da coisa.

[+QP] Caminhos

quinta-feira, 12 de novembro de 2015
Foto: Alícia Cohim

Por vezes eu escolho um caminho sem saber direito o que estou fazendo, sem ter 100% de certeza da minha escolha, eu simplesmente me deixo levar e vejo no que vai dar, como se eu me entregasse a uma correnteza e permitisse que ela me levasse para onde ela quiser.

Não penso no destino e não penso no caminho, eu não penso em nada. Esse é o nível que a minha distração pode atingir. Isso acontece normalmente quando estou perdida e não sei o que fazer, quando os caminhos que tomei anteriormente não deram certo, quando estou tão cansada das coisas não darem certo que desisto de tentar por um tempo, me deixo vagar aleatoriamente e me dar uma pausa de tantas tentativas malsucedidas. Passo um tempo à toa por aí, até o dia que eu resolvo tentar mais uma vez, volto a colocar meus pés no chão, afinal não dá para vagar por aí sem rumo para sempre, sei que não é legal, eu quero ter um objetivo, mas me frustro quando tento alcança-lo repetidas vezes e não consigo.

É nessas ocasiões em que estou vagando aleatoriamente que, às vezes, um caminho se apresenta diante de mim, e ainda nessas de não pensar em nada, totalmente oca, acabo seguindo por ele, para ver no que vai dar. Deixo apenas uma pequena parte de mim ligada no alerta constantemente, para saber se esse caminho irá me prejudicar gravemente ou não. Não quero sair pior do que entrei.

Estou assim atualmente, seguindo por um caminho sem conhece-lo muito bem, mas curiosa para saber no que vai dar, curiosa para conhecer algo novo e talvez me surpreender. Eu sei perfeitamente bem que é loucura, não é do meu feitio fazer isso, mas por outro lado eu estou mesmo precisando de mais loucura na minha vida, sair mais da minha zona de conforto e conhecer coisas novas. Espero me surpreender e gostar, mas caso contrário, sou livre para dar meia volta e ir embora, conheço o caminho de volta.

São tantos caminhos que já percorri e tantos outros que quero percorrer. Há aqueles que me decepcionei por ter escolhido e também há aqueles que escolhi bem e só me trouxeram sucesso. Há aqueles que tentei e não deram certo, e há aqueles que percorro aleatoriamente sem saber o que estou fazendo.

E assim eu sigo tentando, escolhendo, percorrendo, me surpreendendo, vivenciando, experimentando e crescendo.

Renata Carvalho
(12.12.2015)

O +QP (Mais Que Palavras) é um grupo no facebook que propõe temas mensais de escrita para desenvolvermos mais nossa criatividade na hora da dissertação de textos, contos, crônicas, poesias e o que mais quisermos. É um empurrãozinho para sairmos da nossa zona de conforto e nos aventurarmos a bolar textos cada vez mais elaborados e criativos. Todo mês é selecionado um tema ou roteiro, mediante votação, e você tem até o último dia do mês para publicar seu texto no seu blog. Para saber mais, conheça o grupo.

[Desafio das 52 semanas] Semana 45: Lembra a minha adolescência:

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

1. Harry Potter
O primeiro da lista claro que tinha que ser tantos os livros quanto os filmes da série Harry Potter. Foi através dessa série na minha adolescência que eu adquiri um gosto pela leitura, que eu tive horas e mais horas de conversas animadas sobre os próximos livros e filmes, que eu conheci pessoas na Internet com o mesmo gosto, que fui muito feliz! Foi maravilhoso poder crescer e passar pela adolescência junto com os personagens, porque quando o primeiro filme foi lançado, eu tinha 11 anos igual aos personagens.



2. Revista Witch
Uma amiga minha da escola costumava assinar essa revista, ela sempre levava para a escola e emprestava para todo mundo ler. Eu adorava ler as reportagens, tudo coisa de adolescente, e adorava ler a história em quadrinhos com as aventuras da Will, Irma, Taranee, Cornelia e Hay Lin. Saudades!


3. Fotolog
O fotolog foi um marco na minha vida. Eu e umas amigas costumávamos postar qualquer foto, e na descrição nós contávamos como foi o nosso dia, falávamos o que pensávamos e sentíamos, essas coisas de adolescentes, e comentávamos no fotolog uma da outra. Posso dizer que foi aí o início de um “blog” pra mim, um lugar onde eu pudesse escrever meus textos pessoais e aleatórios. Foi uma época muito boa.


4. MSN
Nossa, quantas horas madrugadas à dentro eu não fiquei no MSN conversando com os amigos! Eu era viciada em incluir emoticons nas conversas, em deixar a minha fonte rosa e comic sans, muitos e muitos brilhos para deixar fofinho, e claro, escrever sempre errado: “naum, xau, linduh”, hahaha. Olhando para trás agora parece uma coisa ridícula, mas na época não era, me proporcionou muitos momentos felizes.


5. Avril Lavigne
Eu fui dessas que curtiu a Avril Lavigne no início da sua carreira em 2002, quando eu tinha uns 11 ou 12 anos. Não chegava literalmente a me achar a “roqueirinha”, usando as gravatas do meu pai e levando tombo por aí de skate, mas eu adorava as músicas, cantava e dançava no volume máximo, curtia demais. Saudades!

[Desafio das 52 semanas] Semana 44: Meus vilões preferidos são:

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

1. Joffrey Baratheon
Que moleque mais insuportável, mimado, egoísta e muito, mas muito mal. Não tem como não morrer de raiva dele, ele não tem um pingo de amor ou remorso por qualquer pessoa. Ele só sabe se divertir humilhando os outros. Esse é um vilão que não teve nenhum passado traumático que o tornou assim, Joffrey simplesmente ama prejudicar os outros e isso é doentio. Um verdadeiro vilão.


2. Macaco Louco
Esse é um vilão do desenho das Meninas Super Poderosas que eu adoro, ele é muito engraçado. Tenta ser levado a sério com seus longos discursos sobre sua maldade, mas só consegue cansar e entediar quem estiver ouvindo, hahaha. Eu assisti muito esse desenho quando era criança e o Macaco Louco é o meu vilão favorito.


3. Klaus Mikaelson
Um dos vilões de The Vampire Diaries e agora de The Originals. Ele é muito ganancioso e quer ser tratado como o rei, que todos o obedecem. Eu poderia odiá-lo por ser assim, se ele não fosse tão charmoso e tivesse um sotaque tão irresistível, haha. No fundo sabemos que ele não é tão mal assim, que protege sua família a todo custo e eu acho isso muito fofo.


4. Regina George
Eu amo a comédia de Meninas Malvadas, um filme de adolescente mesmo, e adoro a Regina George que é a vilã do filme. Toda estilosa, a garota mais popular do colégio e que adora humilhar os outros e ser admirada por todos. Ela não passa de uma patricinha mimada, claro, que nos diverte muito com seus surtos sempre que algo não sai como ela esperava.


5. Darth Vader
Embora eu morra de raiva do Anakin por ter se deixado levar pelo lado negro da força, eu também sinto pena porque ele tinha muito medo de perder as pessoas que ele amava. Apesar do Darth Vader ser esse vilão a que todos temem, ele me conquistou pelo seu poder de fazer as pessoas sufocarem (ou sei lá o que é aquilo, hahaha) e também porque no fundo, como disse a Padmé, ainda tinha bondade nele.

Theme Base por Erica Pires © 2013 | Livro de Memórias, por Renata Carvalho | Blog no ar desde 03.05.2013 | Versão 2.2 no ar desde 01.01.2014 | Topo