[Coisas de Blogueiras] #28happydays

sábado, 28 de fevereiro de 2015
O Coisas de Blogueiras foi criado como um espaço para reunir blogueiras e tirarmos dúvidas, pedirmos sugestões, opiniões, votos e conversar sobre tudo, inclusive a blogosfera. O grupo também propõe uma blogagem coletiva mensal com projetos textuais e fotográficos, onde todo mundo pode sugerir um tema. Para saber mais, conheça o grupo.

» Todo mundo conhece o projeto fotográfico #100happydays, certo? Onde durante 100 dias a pessoa posta uma foto de algo que tornou esse dia feliz. O #28happydays é uma adaptação para o mês de fevereiro com seus 28 dias e é bem simples: anote algo que te fez feliz em cada dia de fevereiro e ao final do mês, faça um post listando cada momento feliz.


Dia 1: Terminei de ler o livro “Proposta inconveniente”, da Patricia Cabot. Um romance super fofo que comecei lendo na Livraria Cultura e terminei lendo o meu próprio exemplar em casa.
Dia 2: Passei o dia inteiro me mantendo em dia com todos os seriados que eu acompanho.
Dia 3: Volta às aulas na faculdade.
Dia 4: Peguei UM livro sobre o meu curso na biblioteca da faculdade, ao invés de vários ao mesmo tempo, e estou confiante de que conseguirei estuda-lo.
Dia 5: Hoje choveu forte, AMO chuva, quando mais forte, melhor.
Dia 6: Comi o melhor lanche de noite: batata-frita com coca-cola.
Dia 7: Realizei um feito que foi assistir Cleópatra (1963), um filme de quatro longas horas.
Dia 8: Um domingo tranquilo de muitas séries, fandangos e coca-cola.
Dia 9: Joguei The Sims 2 até altas horas da noite. Viciante!
Dia 10: Tomei café-da-manhã com a família completa.


Dia 11: Fiz um post muito legal no blog sobre as séries que estou acompanhando no momento.
Dia 12: Criei coragem e fui mais cedo pra faculdade pra estudar.
Dia 13: Um ótimo dia de descanso pra não fazer nada.
Dia 14: Me diverti muito indo ao cinema com os amigos, comendo no McDonalds e tomando paleta mexicana.
Dia 15: Passei a tarde assistindo vídeos do youtube dos meus canais favoritos.
Dia 16: Sensação muito boa de dever cumprido após limpar e organizar toda a sala de casa.
Dia 17: Festa de aniversário de 15 anos da minha irmã caçula.
Dia 18: Chegaram meus boxs “O Senhor dos Anéis”, “Matrix” e “De Volta Para o Futuro”.
Dia 19: Recebi de volta meu HD que eu tinha emprestado e assisti alguns filmes que estavam salvos nele.
Dia 20: Me diverti criando eu mesma no The Sims 4, haha.


Dia 21: Terminei de ler o livro “O Segredo de Emma Corrigan”, da Sophie Kinsella, e adorei.
Dia 22: Assisti ao Oscar até o final. Ri, me frustrei e gostei. Cinema é uma grande paixão minha.
Dia 23: Gostei de ter feito e publicado um post no blog sobre meus filmes infantis favoritos. Pura nostalgia.
Dia 24: Tentando ler dois livros ao mesmo tempo e adorando.
Dia 25: Terminei de ler “Manhã de Núpcias”, da Lisa Kleypas, e gostei muito.
Dia 26: Na aula de trilhas sonoras, o professor mostrou um desenho dos anos 20 do Mickey que era apenas musical, sem nenhuma fala. Lembrei com saudades da minha infância de quando assisti muito esse desenho.
Dia 27: Terminei de ler o livro “Paixão ao Entardecer”, da Lisa Kleypas, encerrando-se assim a série “Os Hathaways”. Recomendo!
Dia 28: Terminei de ler o livro “Ser feliz é assim”, da Jennifer E. Smith, e amei!




[Desafio das 52 semanas] Semana 8: Os melhores filmes infantis que já assisti foram:

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

1. Em Busca do Vale Encantado
Esse é um desenho antigo de 1988 que conta a história de um grupo de filhotes de dinossauros herbívoros que se juntam e se ajudam na busca do Vale Encantado, uma região verdejante para viverem após a devastação e onde estarão seguros dos tiranossauros. Até hoje não me esqueço do Littlefoot, da Saura, da Patassaura, do Petrúcio e do Espora. Muitas saudades desse desenho. Foram criadas muitas sequência depois desse primeiro que foi um grande sucesso na época (foram um total de 13 filmes), mas eu só assisti a esse mesmo que se tornou o desenho mais assistido da história da minha infância.

2. Olha quem está falando também
Eu amava assistir as “peripécias” do Mikey e da Julie. O Mikey tendo que lidar com a chegada da sua irmã Julie, e como ele se sentia quando os pais começavam a dar mais atenção pra ela do que pra ele. Como a Julie se sentia quando seu irmão era mal com ela. Como ele aprendia a usar o banheiro sozinho, como ela aprendia a andar, e no final como eles faziam as pazes e prometiam se ajudar dali pra frente. Eu não assisti muito ao primeiro filme (chamado “Olha quem está falando”) e muito menos as próximas continuações. Foi só o segundo mesmo que me marcou de fato e que eu adoro assistir até hoje.

3. Pocahontas
Esse desenho foi o primeiro VHS que ganhei na vida, da avó de uma prima minha no meu aniversário. Assistia várias vezes, adorava todas as músicas, sabia cantar de cor e salteado (na verdade até hoje sei, hehe). E acho que esse foi o desenho das princesas da Disney que mais me marcou porque não termina com final feliz, fiquei boba com a coragem da Pocahontas em abrir mão do seu grande amor para ele se salvar e para ela ficar com sua tribo que precisava dela. Descobri mais tarde que esse desenho foi baseado em fatos reais, o que me deixou mais impressionada ainda. Tenho sim uma queda por finais felizes, mas os que me marcam de verdade e chocam são os filmes com finais tristes, mas necessários. Não gosto desse tipo de final, mas não deixo de admirar e respeitar.

4. Babe, o Porquinho Atrapalhado
Outro filme que ganhei em VHS e assisti horrores. Achava muito fofo o porquinho, sua ingenuidade e sua mania de querer sempre ajudar todo mundo, mas acabar atrapalhando mais ainda, hahaha. Acho que me identifiquei demais com ele. E a musiquinha que o fazendeiro canta pra ele quando o Babe está doente: “Quero lhe dar, o dia mais feliz...”. Eu adoro, mas minha mãe morre de amores por essa música, o que não é pra menos, é linda demais. Eu também assisti ao segundo filme e gostei muito, mas o primeiro foi o que mais me marcou.

5. Bambi
Esse filme é altamente infantil, com lições, rimas e brincadeiras para crianças de até cinco anos no máximo. Isso explica porque eu assisti esse filme depois de grande uma vez e achei um pouco ridículo, haha. Mas eu me lembro que eu assistia direto quando era pequena e adorava. Acho que todas as crianças nessa idade tem sim que assistir. Me apeguei de tal forma a esse filme que fiquei triste de verdade na cena que a mãe do Bambi morreu, mal conseguia acreditar como o homem poderia ser tão cruel a ponto de matar a mãe do Bambi que era tão doce e amorosa, haha, saudades dessa minha ingenuidade.


Muito difícil escolher só cinco filmes, porque filmes infantis são os melhores que há e eu sempre assisti aos montes. Bom, não é obrigatório escolher os filmes infantis que assisti especificamente na infância, eu poderia se quisesse escolher um filme atual que seja muito bom, desde que infantil. Mas resolvi escolher os que assisti milhares de vezes quando eu era criança mesmo e que me marcaram até hoje.

Já assistiram algum desses filmes da lista? Quais são seus filmes infantis favoritos?


[+QP] Internet

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015
O +QP (Mais Que Palavras) é um grupo no Facebook que propõe temas mensais de escrita para desenvolvermos mais nossa criatividade na hora da dissertação de textos, contos, crônicas, poesias e o que mais quisermos. É um empurrãozinho para sairmos da nossa zona de conforto e nos aventurarmos a bolar textos cada vez mais elaborados e criativos. Todo mês é selecionado um tema, mediante votação, e você tem até o último dia do mês para publicar seu texto no seu blog. Para saber mais, conheça o grupo.

O tema do mês de fevereiro é: INTERNET. Apesar de amar a Internet e até estar cursando isso na faculdade, acho que não soube muito bem como expressar isso, como bolar o texto, mas acho que é porque escrevi num dia que eu não estava muito inspirada. Mesmo assim, espero que gostem!


A foto é bem antiga, de lá pra cá já comprei outro computador. E na foto não estou na Internet, mas é só pra ilustrar mesmo esse post :)

INTERNET

Eu não sei exatamente o que me levou a cursar Rádio, TV e Internet na faculdade. Acho que é porque sempre fui viciada em televisão quando era criança, e depois em internet na adolescência. Acho fascinante como tudo é feito, o “por trás das câmeras”, os bastidores. Ainda hoje não tenho certeza absoluta para onde estou indo quando resolvi seguir nessa área, mas por enquanto estou gostando muito e não tenho motivos para me arrepender.

Eu tenho estudado muito a história do rádio e da televisão, quando e como surgiram, o vício que foi entre as pessoas, as programações que mudam ao longo dos anos, e como os dois ainda continuam na ativa, firme e forte, grandes meios de comunicação muito poderosos capazes de alcançar milhões de pessoas e manipular, se não tivermos cuidado.

Já a Internet é algo novo, não tem muito tempo assim que ela se tornou acessível para a população em geral, mas como todo meio de comunicação capaz de alcançar massas, ela também estourou como uma grande novidade, deu muita liberdade e trouxe facilidade para a vida das pessoas que antes não tinham.

Quando preciso fazer alguma redação com tema livre, eu sempre escrevo sobre “Som, Visão e Fúria”. O “Som” seria o rádio, a “Visão” é a televisão e a “Fúria” claro que é a Internet, que chegou para ficar, para revolucionar, para entrar na vida das pessoas, a fim de facilitar, a ponto de não querermos mais viver sem ela.

Não é mais preciso fazer pesquisas em livros gigantescos nas bibliotecas, agora você busca o que quiser no Google e a resposta aparece instantaneamente na sua frente. Não precisa mais escrever cartas e ir até o correio para enviar e esperar um tempo para chegar, você escreve o que quiser no perfil da rede social da pessoa que ela vai receber no mesmo segundo. Não precisa gastar uma conta de telefone absurda se quiser conversar durante muito tempo com os amigos que estão longe, hoje existem chats online e você não paga nada. Não é mais necessário assistir pessoas famosas na televisão falando sobre qualquer assunto e você ficar sem poder dar a sua opinião sobre aquele assunto para as pessoas, agora VOCÊ pode ser assistido pelo youtube por milhares de pessoas em todo o mundo.

Claro que existem pontos negativos que a Internet trouxe como ter aproximado as pessoas apenas online e quase nunca pessoalmente, mas esse não é o objetivo desse post. Mas enfim, sabendo usar com moderação e consciência, você só tende a ganhar. Lembrar sempre que tudo em excesso já não é bom e muito menos acreditar em tudo o que você ouve, assiste ou lê.

- Renata Carvalho
(20.02.2015)


[Desafio das 52 semanas] Semana 7: Eu sempre…

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

1. ...me distraio fácil.
Não sei talvez eu tenha um pouco de défice de atenção. Eu não consigo me concentrar em uma coisa quando ela é muito chata, não consigo prestar atenção em conversas chatas e monótonas que não são do meu interesse. Involuntariamente minha mente começa a viajar para lugares onde eu gostaria de estar naquele momento, coisas que eu preferia estar fazendo, começo a pensar no que vou fazer quando chegar em casa, essas coisas.


2. ... fui magra
A minha vida inteira fui magra e mesmo hoje com 24 anos de idade, nunca sequer cheguei aos 50 kg. Não sei quem eu puxei porque na minha família ninguém é tão magra como eu. E pode ser também que o fato de eu não gostar de almoçar ou jantar e preferir saladas e frutas contribua para eu continuar com o mesmo peso de sempre. E não, eu não tenho bulimia, nada de anormal (na verdade tenho uma saúde de ferro) e muito menos tenho preocupação alguma por "manter meu corpo". Quando tem pizza ou lanches, me acabo de comer sem culpa nenhuma.


3. ...chego antes do horário marcado.
Não consigo evitar ser uma pessoa extremamente pontual. Na verdade, até exagero. Acho que é preguiça de chegar nos lugares que já estão cheios de gente e ter que cumprimentar um por um ou então medo de ser deixada para trás se eu me atrasar. O fato é que eu acabo chegando no lugar no local combinado beeem antes do horário, às vezes uma hora mais cedo, haha. E ainda sou a chata que fica cobrando todos os amigos pra chegarem no horário certo; não precisa chegarem antes, claro, mas sim no horário, e não atrasados, mesmo que 1 minuto, hahaha.


4. ...fico vermelha por qualquer coisa.
Como sou uma pessoa muito tímida, é muito fácil me deixar vermelha. E o pior é que como a minha pele é muito clara, o vermelho aparece muito mais intensamento. Só de ter que conversar com um desconhecido, apresentar trabalhos, participar de entrevistas; eu começo a ficar tensa, nervosa, o coração bate rápido, as mãos tremem e claro, o rosto começa a ficar muito vermelho. E como se não bastasse, sempre tem aqueles amigos "anjos" que gritam pra todo mundo constatando o óbvio: "Ela ficou vermelha!". Uma tristeza.


5. ...prometo que a cada semestre vou me dedicar de verdade aos estudos e falho.
Quem nunca? Na minha época da escola sempre foi assim e agora na faculdade não está sendo diferente. Até que eu tiro notas razoavelmente boas por sempre prestar atenção nas aulas e rever as matérias antes da prova, mas o que eu quero mesmo é tirar 10, e pra isso eu precisaria de fato pegar mais firme nos estudos, o que nunca acontece. Preciso criar vergonha na cara e me dedicar de verdade a esse objetivo.



[Lente Criativa] Arquitetura

domingo, 15 de fevereiro de 2015
O Lente Criativa é um grupo no Facebook que visa valorizar a fotografia e criatividade, pretendendo-se criar um projeto fotográfico único com pessoas que usem seus olhares criativos para fazer fotografias originais com amor por essa ação. São propostos desafios fotográficos mensais, onde todo mês é selecionado um tema como assunto daquele mês. As fotos devem ser publicadas do dia 1 até o dia 15. Para saber mais, conheça o grupo.

» Arquitetura é um tema extremamente amplo. O nosso quarto é arquitetura, a nossa casa é arquitetura, a igreja é arquitetura, o prédio antiga da cidade é arquitetura, o grafite é arquitetura, o prédio onde você trabalha é arquitetura. Esse tema é super interpretável. Pense, olhe ao seu redor e com certeza suas fotografias ficarão lindas!


Para o projeto desse mês, eu resolvi tirar fotos do famoso metrô de São Paulo, mais especificamente das estações Armênia e Sé, que são as duas estações que eu mais frequento. Como fui num sábado e fora de horário de pico, até que estava razoável andar por lá, mas nem sempre é assim, normalmente é muito cheio. E pode parecer estranho, mas eu gosto de andar de metrô (quando está vazio, claro), a arquitetura é muito bonita e até que os vagões e as estações são bem cuidados e relativamente limpos, comparados ao metrô de Nova Iorque, por exemplo, que são pichados.







Eu costumo ver as postagens de todo mundo que já postou lá no grupo antes de mim e acabo me encantando com uma fotografia mais linda do que a outra. Seleciono algumas das que mais gostei para indicar aqui no final do post, além de visitar e comentar nesses blogs, claro. Também atualizo esse post se surgir mais fotografias lindas de gente que postou depois de mim e se alguém indicar o meu blog. Enfim, não deixem de ver também:


E o Livro de Memórias foi indicado no blog Morada Intrínseca, da Jaqueline Silva. Obrigada! <3


Seriados que estou assistindo

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015
Não sei se vocês sabem, mas eu sou a louca das séries. A vida inteira gostei muito de assistir alguns episódios aleatórios de umas séries aleatórias que passava na televisão junto com meu pai e minhas irmãs, mas de uns anos pra cá, resolvi que iria de fato começar a acompanhar as séries que eu mais estava gostando.

É praticamente impossível acompanhar um seriado na íntegra pela televisão, raramente reprisam as temporadas que já passaram e eu perdi, além também de não ter a menor paciência pra esperar um episódio novo. Também não tenho condições de ficar comprando os DVDs que normalmente são caros quando lançam (e também não tenho paciência pra esperar abaixar o preço). Por isso, tenho acesso às séries que eu quiser através de um meio muito comum que todo mundo conhece, se é que vocês me entendem, hahaha. Mas chega de papo e vamos às séries que eu estou assistindo no momento:


Game of Thrones
Sobre o que é: Game of Thrones é basicamente as lutas violentas entre várias famílias nobres dos Sete Reinos de Westeros, que querem o controle do Trono de Ferro para poderem governar acima de todos. Enquanto isso, outras ameaças antigas começam a ressurgir em segredo, ameaçando todo o reino.

Minha opinião: A minha série favorita do momento, aquela pela qual fico extremamente ansiosa com o lançamento de uma temporada ou episódio novo. Me tira o fôlego, me deixa pasma, sofro demais com alguns acontecimentos, mas não consigo deixar de amar. Gosto tanto que estou até lendo os livros, finalizei o segundo da série atualmente e vou começar a ler o terceiro.


Gilmore Girls
Sobre o que é: A série conta o cotidiano de uma mãe solteira chamada Lorelai Gilmore e sua filha adolescente Rory Gilmore que vivem numa pequena cidade com seus habitantes bem peculiares. Fala sobre família, amizades, conflitos e classes sociais.

Minha opinião: Enquanto acompanho várias séries atuais e preciso ficar esperando novos episódios saírem, eu procuro assistir também na íntegra alguma série antiga e já finalizada que gosto muito e que só conhecia por ter assistido algum episódio ou outro. Desse modo já assisti na íntegra “Anos Incríveis”, “Friends”, “One Tree Hill” e “Um Maluco no Pedaço”. A bola da vez está com Gilmore Girls que estou achando bem simples e parado, mas tem o seu charme próprio e estou gostando disso.


Glee
Sobre o que é: A série vai retratar a vida de vários adolescentes deslocados na escola que resolvem entrar para um novo grupo de coral por gostarem muito de cantar. Entre perdedores anônimos e líderes de torcida populares, todos vão achar seu lugar no mundo fazendo novas amizades, aceitando uns aos outros e ganhando confiança.

Minha opinião: Como sou extremamente apaixonada por filmes musicais, eu fiquei muito animada quando vi que iam lançar uma série musical, portanto acompanho Glee desde o primeiro episódio, em 2009. Achei demais as primeiras temporadas, super divertidas, engraçadas, animadas e apaixonantes, mas confesso que as últimas temporadas tem me decepcionado um pouco, acho que como mudaram o foco de vários personagens, ela nunca mais foi a mesma. Ainda assim quero continuar acompanhando até finalizar.


Once Upon a Time
Sobre o que é: A história se passa na cidade de Storybrooke e vai falar de vários personagens dos contos de fadas e de terror que foram obrigados pela Rainha Má a viverem no mundo real, numa cidade chamada Storybrooke, e sem a lembrança de quem eles eram antes disso, das aventuras que viveram. Agora eles só seguem suas vidas cotidianas, mas só até a salvadora aparecer na cidade, pronta pra desafiar a rainha e fazer os personagens lembrarem quem eles são.

Minha opinião: Como eterna apaixonada pelos desenhos de contos de fadas da Disney, fiquei animada com o lançamento de uma série que conteria vários desses personagens das histórias. Logo descobri que não era exatamente como eu imaginava que seria. A série é levemente dark e não tem princesas desfilando por aí nos seus vestidos maravilhosos, mas sim usando roupas comuns. E pra falar a verdade, não tem grandes acontecimentos, é bem simples até, mas mesmo assim estou gostando muito e não perco um episódio que seja. E o que eu acho mais legal é que vários atores que participaram de “Lost” (amo <3) estão fazendo participações especiais em Once Upon a Time.


Outlander
Sobre o que é: Uma enfermeira chamada Claire que serviu na Segunda Guerra Mundial, viaja para a Escócia com seu marido para uma reaproximação após anos separados por conta da guerra. Lá, uma coisa acontece e Claire descobre que viajou no tempo, mais especificamente para o passado, no ano de 1743. Ela conhece o jovem guerreiro Jamie que a ajuda a se adaptar e por quem se apaixona, deixando-a em conflito por estar traindo seu marido que ama. Não bastasse, ela também conhece o capitão inglês Jonathan, antepassado de seu marido que quer mata-la a qualquer custo.

Minha opinião: Atualmente estou numa vibe de querer assistir séries históricas, por isso foi recentemente que comecei a assistir Outlander após ler uma lista de séries históricas e acabei amando a sinopse. Estou gostando tanto que estou querendo muito ler os livros em que ela foi baseada. A série ainda está na sua primeira temporada, e eu torço muito para ser renovada para mais temporadas, afinal em apenas 8 episódios até agora lançados, já me conquistou.


Pretty Little Liars
Sobre o que é: Há um ano, a popular Alison desapareceu misteriosamente, acabando por deixar todos achando que ela foi assassinada. Suas quatro amigas Aria, Emily, Hanna e Spencer tentam superar a perda, ao mesmo tempo em que se sentem secretamente felizes por finalmente se livrarem das ordens de Alison. Mas o verdadeiro mistério começa quando elas começam a receber mensagens de texto de alguém que se autodenomina “A”, ameaçando revelar todos os segredos delas.

Minha opinião: Comecei a assistir essa série por indicação de um amigo. Ela não está na minha lista de séries favoritas porque não sou muito chegada nesse gênero policial onde a gente fica especulando quem é o assassino, ou nesse caso, quem é “A”. Mas também não é tão chato assim e eu tenho os meus momentos de ansiedade por achar que o assassino vai ser revelado, mas não é. Acho que eu estou até tendo mais paciência do que muita gente que ama a série mais do que eu e já parou de assistir por falta de paciência com a enrolação de revelar de uma vez por todas quem é “A”.


Reign
Sobre o que é: Baseado em fatos reais, a série conta a história de Mary Stuart, rainha da Escócia, que se casa com o rei da França, Francis. Acompanhada de suas quatro melhores amigas e damas de companhia, Mary precisa sobreviver na corte francesa em meio a intrigas políticas, inimigos e forças obscuras que ameaçam a população do país.

Minha opinião: Ainda na vibe de séries históricas, descobri Reign que me chamou muito a atenção pela sua história, além também do fato de que a Anna Popplewell (a Susana, de As Crônicas de Nárnia) está na série. Em apenas duas temporadas, já se tornou a minha segunda série favorita (a primeira é GoT). É tudo muito intenso, os acontecimentos são marcantes e de repente, 42 minutos de um episódio se tornou pouco demais pra mim. Eu quero mais, muito mais!


The Big Bang Theory
Sobre o que é: A história vai falar de quatro amigos nerds que são muito fãs de videogame, jogos de RPG, filmes e séries e são um fracasso com mulheres, não sabendo como se comportar na presença de uma delas. Tudo muda quando uma atraente vizinha se muda para o apartamento ao lado e uma inesperada amizade surge entre todos eles, mesmo que ela seja muito diferente de todos eles.

Minha opinião: Essa série dispensa comentários. Comecei assistindo um episódio ou outro na televisão, adorei e resolvi assistir tudo na íntegra e começar a acompanhar. É uma pena que séries de comédia tenham só 22 minutos, porque eu me divirto muito assistindo The Big Bang Theory e não me importaria se tivesse uma duração maior. E shippo eternamente Sheldon e Amy <3


The Originals
Sobre o que é: Klaus retorna a Nova Orleans, a cidade que sua família ajudou a construir e que foram exilados pelo pai séculos atrás, depois de receber uma dica de que uma conspiração está se formando ali para derrota-lo. Seu irmão Elijah o segue, e descobre que a lobisomem Hayley está carregando um filho de Klaus, ficando confiante de que aquela possa ser a chance de redenção que o irmão tanto precisa. Entretanto, a maior preocupação de Klaus é que se amigo de longa data Marcel se tornou dono da cidade e não vai deixar que ninguém tire isso dele.

Minha opinião: O spin-off de The Vampire Diaries. Como eu amo essa série e amo os vampiros Originais, claro que eu não poderia deixar de assistir The Originals, e claro que não poderia deixar de gostar também. Ela é tão boa quanto a série de onde surgiu por motivos de: Klaus <3


The Vampire Diaries
Sobre o que é: A série vai contar a história de Elena, uma jovem que está tentando superar o morte dos pais. Ela se torna feliz de novo quando se apaixona pelo vampiro Stefan, que quer protege-la a qualquer custo. Mas, para desespero dele, o irmão de Stefan, Damon, chega a cidade para se vingar de Stefan que o compeliu a se tornar vampiro e para libertar a amada Katherine de uma tumba. Mas todos se surpreendem quando Katherine aparece na cidade, mostrando que nunca esteve presa na tumba e que ela é a cópia fiel de Elena.

Minha opinião: Amei demais essa série nas primeiras temporadas, os acontecimentos bombásticos me deixavam sem palavras e toda semana eu aguardava ansiosa pela estreia de um episódio novo. Confesso que as últimas temporadas que lançaram não tem sido tão instigantes assim como já foram, acho que isso é por causa da saída dos Originais da série, mas ainda assim continua muito boa e quero muito continuar acompanhando.


Sim, são 10 séries que estou assistindo atualmente. Loucura? Com certeza! Mas me faz muito feliz. Eu ainda queria assistir tantas outras que me recomendam e que me parecem ser muito legal, mas vou tentar me "contentar" só com essas dez por enquanto, haha.

E vocês, assistem alguma dessas séries? Qual? Quais séries vocês estão acompanhando no momento? :)

[Desafio das 52 semanas] Semana 6: Os super poderes que eu gostaria de ter se fosse um super herói seriam:

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015
1. Voar
Quem não queria voar, não é? Deve ser o sonho mais comum poder sair voando, a sensação de liberdade que isso deve passar, ir aonde eu quiser sem ficar dependendo de meio de transporte lotado.


2. Intangibilidade
É a capacidade de atravessar paredes ou não ser atingida por coisas. Sempre imaginei que esse poder deve ser fantástico, não haveria porta no mundo que me segurasse, e eu acho que me divertiria muito aparecendo assim do nada num ambiente sem fazer barulho para assustar as pessoas, hahaha.

3. Telecinese
É o poder de "mover" as coisas só com o poder da mente. O poder dos preguiçosos, hehe. Mas seria maravilhoso poder ficar deitada o dia inteiro só ordenando à vassoura para varrer o chão, a louça pra se lavar, a comida para se preparar sozinha, as guloseimas saírem da geladeira e virem até mim, bem como o controle remoto da televisão.

4. Teletransporte
Quem nunca desejou desaparecer de um lugar e aparecer em outro? Nos pouparia de muito ônibus e metrô lotado. Não precisaríamos mais acordar tão cedo assim pra se arrumar, sair de casa, pegar o ônibus pra dar tempo de chegar ao trabalho no horário. A gente simplesmente poderia desaparecer de casa e aparecer no lugar que temos que estar num segundo, faltando mais ou menos um minuto só para o trabalho ou a aula começar, haha

5. Invisibilidade
A capacidade de ficar invisível. Eu poderia jogar o lixo fora de pijama, ouvir conversas alheias sem ninguém saber (hahaha), poderia ir buscar cartas na portaria do meu condomínio sem maquiagem mesmo, andar na rua de madrugada com a certeza de nunca ser assaltada, e toda vez que estiver andando na rua e avistasse algum ser desagradável, seria fácil demais ficar invisível e evitar esse encontro.

Bônus: Metamorfosear
O poder da Tonks, da série Harry Potter, eu não poderia deixar de fora. Amaria demais não gastar mais tempo e dinheiro comprando tinta e tingindo o cabelo, fazendo escova progressiva, cortando quando necessário, fazendo as unhas etc. Eu simplesmente ficaria em frente ao espelho e usaria a cor de cabelo que eu quisesse para aquele dia (e claro que usaria sim cores loucas como rosa, azul, laranja, verde, roxo...), escolheria também a cor dos olhos, a cor das unhas, o formato do meu rosto e corpo, etc. Seria maravilhoso!


[Desafio das 52 semanas] Semana 5: Fazem parte da minha wishlist

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015


1. iMac
Entre um computador e um notebook, prefiro mil vezes um computador, afinal, eu não consigo me acostumar com o touchpad, com a tela pequena e com a falta do teclado numérico da direita dos notebooks em geral. E também, como uma típica viciada em internet e futura editora de fotos e vídeos, um computador para mim é sempre essencial. O iMac na verdade seria um luxo, não que eu esteja precisando urgente de um agora, mas quem sabe no futuro, com certeza ele me ajudaria muito.

2. iPhone 5s
Nunca usei nenhum produto da Apple antes, mas dizem que são muito bons mesmo, por isso eu gostaria de conhecer e decidir por mim mesma, começando por um celular. O iPhone 5s imediatamente me chamou a atenção por causa do seu design lindo e por causa de tudo o que ele promete, principalmente sua câmera de alta qualidade. Não que no momento eu esteja precisando dele especificamente, mas com certeza eu preciso urgente de algum celular novo, já que a memória do meu é muito pequena (apenas 2G) e isso não dá pra quase nada. Mas pretendo sim ter um iPhone algum dia.

3. Papel de parede
Esse é um desejo meu antigo que ainda não consegui realizar. Como o meu quarto é muito pequeno e todo espaço se faz necessário, um papel de parede claro seria o ideal, pois ele passa a sensação de que o ambiente é amplo, ao contrário de um papel de parede escuro. E levando em conta ainda que o meu quarto tem só três paredes (a “quarta parede” na verdade é formada pelo meu armário embutido em baixo e pela janela em cima que vão de uma ponta a outra) e eu pretendo colocar o papel na parede maior, por isso ele tinha que ser claro. Apesar da decoração do meu quarto ser basicamente preto, branco e vermelho, eu busquei papéis nos tons brancos, prata e/ou cinza.

4. Câmera Canon EOS Rebel T5i
Sou uma grande apreciadora da fotografia e fico babando por fotos muito bem tiradas. Faço o que posso com minha câmera compacta e já recebi vários elogios, mas ainda não satisfeita, eu quero algo mais profissional e me orgulhar verdadeiramente disso. Por isso queria muito uma DSRL, pra começar mesmo. Já fiz muitas aulas de fotografia, tanto na faculdade quando nos cursos, mas sei que só vou aprender de fato na prática, por isso estou ansiosa para ter minha própria câmera e sair por aí praticando.

5. Mesa do computador / Escrivaninha / Estante de livros
Como eu já disse, meu quarto é muito pequeno, por isso eu preciso ser criativa para fazer todas as minhas coisas caberem nele. Eu preciso claro de uma mesa para o meu computador e também uma estante para os meus vários livros (uma amante da leitura nunca tem poucos livros). Junto com o meu pai então, desenhamos esse esboço de uma mesa para o computador (com direito a gavetas e um espaço em baixo para colocar a impressora) que também seria uma escrivaninha e mais uma estante de livros que iria até o teto. Agora eu só preciso de um marceneiro que queira encarar o desafio de transformar esse meu sonho em realidade.


Theme Base por Erica Pires © 2013 | Livro de Memórias, por Renata Carvalho | Blog no ar desde 03.05.2013 | Versão 2.2 no ar desde 01.01.2014 | Topo