Documentários para assistir na Netflix | BEDA #13

quinta-feira, 13 de agosto de 2015
Good Ol’ Freda
Como uma grande fã dos Beatles, me animei em assistir esse documentário que relata a vida da secretária deles, Freda Kelly. Uma adolescente como qualquer outra que era fã da banda desde quando eles ainda estavam no início e que não imaginava o grandioso sucesso que um dia eles alcançariam.

Achei que eles escolheram muito bem a secretária certa, Freda é tímida e reservada, é fã da banda, mas sem ser aquela garota histérica, é responsável e prestativa. Eu não conseguia parar de pensar no quanto essa menina era sortuda por trabalhar com eles, se tornar amiga íntima e querida pelo Paul, Ringo, George e John, ajuda-los com as milhares cartas dos fãs. Imagina que máximo você ter a chance de ser secretária(o) da sua banda favorita, ver todos os dias os integrantes da banda, se tornar amigo próximo. Acho que eu desmaiaria, hahaha.


What Happened, Miss Simone?
Este documentário conta quem foi a verdadeira Nina Simone, uma cantora revolucionária, poderosa, que lutava pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos, colocando em risco sua própria carreira. Teve que lidar com um marido abusivo que também era seu empresário, enfrentou a depressão e a bipolaridade, chegou ao fundo do poço e depois com muita coragem se reergueu como uma das mais extraordinárias artistas que esse mundo já teve.

Confesso que não conhecia essa cantora, mas sua história mexeu bastante comigo. Uma grande mulher para se admirar e respeitar, uma ativista que lutava com todas as forças pelo o que acreditava, enfrentando as críticas e seus próprios demônios que a ameaçavam derrubá-la o tempo todo. A única coisa que não concordo é terem convidado o ex-marido dela para dar entrevista nesse documentário, o cara espancava ela e não merecia fazer parte dessa homenagem, mas de resto é belíssimo.


Love, Marilyn
Muita gente deve saber quem foi a famosa, bonita e sexy atriz Marilyn Monroe, mas poucos conhecem a sua verdadeira história. Ela construiu essa imagem ao público de um símbolo sexual, sorridente, que andava rebolando como ninguém; mas por dentro era uma jovem perturbada, depressiva, incompreendida, mal paga pelos estúdios que trabalhava.

Marilyn era convidada constantemente para interpretar papéis de uma “jovem loira burra”, e apesar de sempre dar um show de atuação graças ao talento nato que ela possuía, isso acabava com ela, aquilo não era ela. Em todos os casamentos em que já esteve ela se entregava de corpo e alma, desesperada para receber amor e atenção de alguém, mas não era o suficiente. Já engravidou e perdeu o bebê, sendo taxada pela mídia como uma “mulher sexy que não podia conceber”. Enfim, vale a pena conhecer a verdadeira Marilyn.


Girl Rising
Esse documentário relata a vida de nove garotas diferentes em várias partes do mundo, realidades chocantes que acontecem não em séculos passados ou em realidades paralelas, mas em pleno século XIX, no mundo contemporâneo. Nele podemos expandir nossos horizontes e conhecer realidades e costumes muito diferentes dos nossos, e que não é certo e nem errado, mas apenas diferente.

Uma passagem do documentário, em especial, que me fez refletir, foi quando uma das garotas narrou que é obrigada a respeitar todos os homens, seu pai e irmãos, fazer tudo o que eles quiserem e vestir-se sempre com burca dos pés à cabeça; depois ela fala para o telespectador “não culpe minha religião, não culpe meus costumes, não culpe meu país”. Só porque a realidade dela é diferente da minha, não significa que eu estou certa e ela errada. É uma questão cultural e isso não se discute. Muito bom e vale a pena conhecer!


Michael Jackson’s This Is It
Alguns meses que antecedem a sua morte, Michael Jackson estava se preparando para uma volta triunfal aos poucos, para uma série de shows em todo o mundo, ingressos já haviam sido vendidos e esgotados, toda uma equipe de preparação e dançarinos foram contratados para tornar esse evento inesquecível na vida das pessoas. Esse documentário mostra esses bastidores, como foi a preparação, como Michael ainda estava em perfeita forma e ansioso para essa turnê, preocupado com cada detalhe para que tudo saísse perfeito.

Eu já tinha visto meus pais assistindo esse documentário alguns anos atrás e tinha visto algumas cenas, mas só agora eu resolvi sentar e assisti ao documentário completo que mostra o que teria sido um show espetacular, brilhante e nostálgico. Não era à toa que Michael Jackson era considerado o Rei do Pop, o cara mandava muito bem nas músicas e nos números de dança, tinha um talento como nunca vi antes, teria sido um show inesquecível.


Confesso que eu costumava ter um grande preconceito com documentários. Achava chato, demorado, sem empolgação. Foi só recentemente que, quando soube que teria que fazer um documentário no meu 6º semestre da faculdade, comecei a mudar esse meu pensamento.

Me programei para assistir cinco documentários aleatórios na Netflix nessas últimas férias de julho e que surpresa que foi quando eu acabei descobrindo um mundo cinematográfico magnífico que até então eu não entendia a grandiosidade que é. O cinema não é feito apenas de curtas fofos ou longas com histórias fictícias, românticas ou de ação, haha. Você aprende muito com um documentário, te faz refletir sobre o mundo em que você vive, sobre a essência das pessoas e sobre você mesmo.

Então, quem ainda tem preconceito com documentários, como eu tinha, vamos largar disso e dar uma chance. Comece assistindo documentários sobre artistas que você é fã e depois parta para coisas desconhecidas que você nunca ouviu falar antes, você pode acabar se surpreendendo bastante como eu me surpreendi. A Netflix, por exemplo, está cheia de documentários que me fizeram ficar com vontade de assistir todos, só me falta o tempo, hehe.

Quem puder me recomendar mais documentários aqui nos comentários, vou ficar muito feliz em conhecer!



3 comentários:

  1. Food Inc é bem legal para refletir sobre o que comemos e os interesses que estão por trás da indústria de alimentos. Recomendo.

    ResponderExcluir
  2. Tem um também que é Good Hair com o Cris Rock, é muito legal tem lá na Netflix, fala sobre cabelos cacheados e crespos e outras coisas relacionadas, também recomendo. Amei o post, e nem sabia desse outros documentários, só conhecia o Girl Rising, mas comecei e não terminei de ver :(. Beijos...

    ResponderExcluir
  3. Adoro os documentários que tem na NetFlix, adorei suas dicas e me interessei por alguns assuntos além destes também ♥ Beijão
    http://www.quintagaveta.com/

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita!
Se deixar seu blog/site junto com seu comentário, terei o maior prazer em retribuir a visita. ^^

Theme Base por Erica Pires © 2013 | Livro de Memórias, por Renata Carvalho | Blog no ar desde 03.05.2013 | Versão 2.2 no ar desde 01.01.2014 | Topo