Ser Feliz é Assim — Jennifer E. Smith

quarta-feira, 25 de março de 2015
Título original: Temp Me at Twilight
Autor: Jennifer E. Smith
Editora: Galera Record
Gênero: Romance, Young Adult
Ano: 2014
Páginas: 400
ISBN: 9788501047786
Lido em: Fevereiro de 2015
Nota: 
Sinopse: A vida — assim como o amor — é cheia de conexões inesperadas e enganos oportunos. Uma ligeira mudança no curso pode gerar consequências surpreendentes. Afinal, às vezes, o desvio, o atalho é o verdadeiro caminho. A estrada que deveríamos ter escolhido desde sempre... Se pelo menos tivéssemos a coragem de fazer do coração nossa bússola. Graham Larkin e Ellie O'Neill não poderiam ser mais diferentes. O rapaz é um ídolo adolescente, um astro das telas de cinema; uma vida calcada na imagem. O cotidiano constantemente sob o escrutínio dos refletores. Agentes, produtores, RPs, assessores... Já Ellie passou a vida escondida nas sombras, fugindo de um escândalo do passado enterrado em sua árvore genealógica. Mas, mesmo sem aparentemente nada em comum, os dois acabam se conhecendo — ainda que virtualmente — quando Graham envia a Ellie, por engano, um e-mail falando sobre o porco de estimação Wilbur. Esse primeiro contato leva a uma correspondência virtual entre os dois, embora não saibam nem o nome um do outro. Os dois trocam detalhes sobre suas vidas, esperanças e medos. Então Graham agarra a chance de passar tempo filmando na pequena cidade onde Ellie mora, e o relacionamento virtual ganha contornos reais. Mas será que duas pessoas de mundos tão diferentes conseguirão ficar juntas? Será que o amor é capaz de vencer — mesmo — qualquer obstáculo? E mais importante... é possível separar ilusão de realidade quando o coração está em jogo?

Graham Larkin tem 17 anos, mora em Los Angeles e é um ídolo adolescente, um astro de cinema que vive da sua imagem e cuja vida agora é acompanhada por milhares de pessoas em todo o mundo. Tal sucesso estrondoso o afastou da vida que ele conhecia antes, dos amigos e até mesmo dos próprios pais, que ficaram assustados com a nova vida do filho e não sabem bem como lidar com isso, acabando por serem artificiais e se afastarem. Graham sente-se solitário por isso, mas só até enviar um e-mail errado sem querer e ele acabar na caixa postal de outra pessoa.

Ellie O’Neill tem 16 anos e mora com sua mãe numa pequena cidade costeira chamada Maine onde quase todos os vizinhos se conhecem. Ninguém sequer desconfia, mas as duas moram lá para se esconderem de um escândalo do passado delas que querem tanto esquecer, envolvendo alguém da família. Ellie leva uma vida tranquila com conhecidos amáveis da cidade e trabalhando numa sorveteria com sua melhor amiga Quinn, até o dia em que recebe por engano um e-mail.

A partir daí Graham e Ellie começam a conversar e se conhecerem melhor, e pelos próximos três meses se sentem felizes e satisfeitos por poderem compartilhar qualquer coisa banal um com o outro, mas sem mencionar nomes e o que fazem da vida.

Tudo o que Graham sabe é que Ellie mora em Maine, e tendo se encantado com ela e envolvido por um forte desejo de conhecê-la, resolve exigir com o diretor do filme que está participando que algumas cenas sejam filmadas nessa cidade, e como o diretor já precisava mesmo de uma cidade como essa para algumas cenas do filme, acabou topando.

Graham aparece de surpresa e Ellie fica muito espantada quando descobre que a pessoa com quem vinha trocando e-mail era um astro de cinema. Sua felicidade se deve não ao fato de ele ser famoso, mas sim por finalmente poder conhecer seu confidente virtual, afinal também estava gostando muito dele. E a partir de então eles tentam passar um tempo juntos aproveitando a companhia um do outro, mas logo eles descobrem que isso vai ser muito complicado por causa da vida agitada e exposta que ele leva, exatamente o contrário que Ellie quer para si.


Da mesma autora de A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista, Jennifer E. Smith nos traz mais uma história profunda e intensa sobre acontecimentos banais e corriqueiros que só ela sabe contar. Ela mostra um outro olhar, além do superficial que estamos acostumados a enxergar, sobre coisas que a gente acha que conhece.

A vida de um astro de cinema deve ser demais, não é? Sem a chateação de ser comum e cheia de festas, coletivas de imprensa, entrevistas, sessões de fotos, autógrafos, ser amado por milhares de pessoas em todo o mundo. Mas será que conseguimos ver além disso? Será que isso basta?

Nesse livro fica claro que a vida de Graham não é exatamente completa e tudo aquilo que ele sonhou. Está faltando coisas fundamentais na sua vida como o amor e a atenção de seus pais, o companheirismo das pessoas (ao invés de falsidade), a saudade de poder andar livremente por aí sem ser abordado por paparazzis, e principalmente alguém que o entenda de fato sem julgá-lo. É um caso a se pensar.

Adorei ver a contradição que move a vida dos personagens. Graham e Ellie querem ficar juntos e se conhecerem melhor pessoalmente, mas Ellie não pode ser reconhecida pelo mundo através dos paparazzis e Graham não quer trazer nenhum incômodo à ela como uma grande exposição da vida dela apenas por estar saindo com ele. Como lidar com esse tipo de situação?

A melhor descrição que eu tenho para esse livro é: Não sei o que dizer, só sentir.

Eu esperava que a história fosse dar uma reviravolta e tudo ia mudar, eles iriam de fato fazer algo e lutar contra tudo e todos para evitar o inevitável e o livro acabaria tendo um final diferente. Mas sabe de uma coisa? Não me decepcionei com o desfecho da história. Estou conhecendo um pouco mais a Jennifer E. Smith e já estou percebendo que os livros dela não tem o famoso e clichê “...e viveram felizes para sempre”. São histórias mais reais, quer a gente queira isso ou não, e se aprendermos a aceitar, conseguiremos apreciar muito mais os livros dela.

A história me conquistou e me prendeu de tal maneira que ainda fiquei muitos dias pensando nela, mesmo depois de já ter passado um bom tempo desde que terminei de ler o livro. Gosto muito dessas histórias que me fazem refletir sobre a realidade. E se vocês gostam também desse tipo de leitura, não deixem de ler Ser feliz é assim.


Um comentário:

  1. Eu ainda não li nada dela, mas interessante uma autora que foge dos clichês e faz histórias mais calcadas no realismo nesse universo YA. Muito boa a resenha :)

    http://sonhos-empoeirados.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita!
Se deixar seu blog/site junto com seu comentário, terei o maior prazer em retribuir a visita. ^^

Theme Base por Erica Pires © 2013 | Livro de Memórias, por Renata Carvalho | Blog no ar desde 03.05.2013 | Versão 2.2 no ar desde 01.01.2014 | Topo