[+QP] Mulheres + Feminismo

sexta-feira, 13 de março de 2015
O +QP (Mais Que Palavras) é um grupo no Facebook que propõe temas mensais de escrita para desenvolvermos mais nossa criatividade na hora da dissertação de textos, contos, crônicas, poesias e o que mais quisermos. É um empurrãozinho para sairmos da nossa zona de conforto e nos aventurarmos a bolar textos cada vez mais elaborados e criativos. Todo mês é selecionado um tema, mediante votação, e você tem até o último dia do mês para publicar seu texto no seu blog. Para saber mais, conheça o grupo.

O tema escolhido para o mês de março é: MULHERES. É difícil pra mim falar das mulheres sem poder citar o feminismo. Um movimento tão grande e importante que já acumula várias conquistas em todo o mundo, mas que ainda está longe de conquistar todos os direitos das mulheres. Espero que gostem!



MULHERES + FEMINISMO

Antes de qualquer coisa, por favor, entenda que feminismo NÃO É o oposto de machismo. E também feminismo NÃO É misandria, vejo muita gente achar que é a mesma coisa. Para quem não sabe, misandria é o ódio aos homens. São aquelas pessoas que dizem que todos os homens devem morrer e que as mulheres é que vão governar acima de tudo e todos.

O feminismo nada mais é do que um movimento pela igualdade.

A mulher é dona do próprio corpo, portanto ela pode fazer o que bem quiser com ele. Deveria ser comum a mulher querer se vestir do jeito que ela quiser, assim como os homens são livres para se vestir como quiserem. Pra quê tanta preocupação com o corpo alheio das mulheres? Ninguém fica julgando a forma como os homens se vestem, então não fique julgando a forma como as mulheres se vestem também, por favor.

E PARE com as cantadas na rua! Isso está longe de ser um elogio, está mais para uma ameaça. A mulher não sabe quem você é e nem do que você é capaz, portanto ela acaba se sentindo ameaçada, preocupada. O que um homem espera conseguir de uma mulher quando resolve cantar ela na rua? Você acha que ela ficaria e se apaixonaria por alguém que lança cantadas baratas para qualquer uma na rua? Claro que não! Isso me leva a crer que o homem não está necessariamente querendo chamar a atenção da mulher (porque ele deve saber que nunca vai conseguir nada), mas sim está fazendo isso apenas para se mostrar aos amigos, se alto-afirmar como homem, do contrário acha que suas bolas vão cair. Se ele quer tanto impressionar os amigos, então dê cantadas neles!

Outra coisa, homens e mulheres sentem desejos e atrações, é natural dos dois, portanto se é comum um homem ir para a balada e ficar com quantas mulheres ele quiser, também deveria ser comum uma mulher ir para a balada e ficar com quantos homens ela quiser, sem ser julgada por isso.

E com relação ao aborto, questão essa que envolve o direito de escolha exclusivamente da mulher. Saiba que muitas mulheres não são a favor do aborto, mas sim são a favor da legalização do aborto. Não venha julgar se você não entende a diferença!

Uma mulher que quer interromper sua gravidez está desesperada, não está pronta para criar aquele bebê, não se sente preparada. E para ela chegar a esse ponto de desespero, é porque o bebê já foi abortado pelo pai, já foi abandonado por ele, isso quase ninguém fala.

As mulheres lutam pela legalização do aborto para não terem que fazer às escondidas, de forma ilegal e irem presas. E acredite, elas VÃO fazer o aborto, de uma forma ou de outra, não importa o que a lei diz. Elas querem fazer tudo de forma legal, serem acompanhadas por um médico regulamentado. Se o aborto fosse legalizado, as complicações diminuiriam muito e já não haveria mais tantas mortes dessas mulheres.

E para as pessoas que pensam que haveria milhares de mulheres querendo abortar se o abordo fosse legalizado, saiba que não é bem assim. A última coisa a que a mulheres recorreriam seria ao aborto, afinal não é um processo fácil de tolerar. Envolve toda uma cirurgia de risco como qualquer outra. Como eu disse, só se as mulheres estivessem mesmo desesperadas e não tivessem outra escolha.

Nos países em que o aborto é legalizado, há profissionais e psicólogos que antes conversam com a mulher, informam sobre outras coisas que elas poderiam fazer tais como dar o bebê para adoção ou quem sabe orientá-la a ensiná-la a cuidar de um bebê. É essa falta de informação que faz as mulheres no Brasil acreditarem que não tem outras escolhas.

Enfim, mais justiça, respeito e igualdade entre homens e mulheres.

E quando eu digo igualdade, significa que eu sou contra a licença paternidade ser de apenas cinco dias. A licença maternidade não se trata apenas do período para a mulher se recuperar do parto, mas também para cuidar do bebê. O bebê é tanto da mulher quanto do homem, precisa de cuidado dos dois, afinal foram os dois que o fizeram. Então não tem essa da mulher ter que cuidar do filho e o homem só “ajudar” de vez em quando, quando “quiser” ou “puder”.

E também sou contra o alistamento militar obrigatório para os homens. Conheço homens que não gostariam de estar se candidatando, portanto acho que deveria ser opcional tanto para os homens quanto para as mulheres.

Renata Carvalho
(14.03.2015)



E aproveitando o assunto do post, resolvi indicar aqui a fanpage da Kaol Porfírio. Ela é uma ilustradora que resolveu homenagear as mulheres do mundo dos games, livros, filmes e séries. Então, com base nessas verdadeiras heroínas que nos enchem de orgulho, da próxima vez que alguém te disser “Você luta como uma garota”, orgulhe-se e diga “Obrigada!”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada pela visita!
Se deixar seu blog/site junto com seu comentário, terei o maior prazer em retribuir a visita. ^^

Theme Base por Erica Pires © 2013 | Livro de Memórias, por Renata Carvalho | Blog no ar desde 03.05.2013 | Versão 2.2 no ar desde 01.01.2014 | Topo