[Resumo do Mês] Julho de 2014

quinta-feira, 31 de julho de 2014


Ao longo desse mês eu consegui dar continuidade ao processo de me programar com as postagens, definir quando cada uma vai ao ar, ao invés de publicar o que eu quiser e quando eu quiser, sem organização nenhuma. Eu ainda acho que preciso me planejar melhor, mas o que eu fiz até aqui já é um avanço. Vamos aos poucos.

Eu só sumi mesmo da internet na última semana de julho, quando a EA Games disponibilizou para download gratuito o The Sims 2 com todos os pacotes de extensão. Como eu amo esse jogo e nunca tive os meus próprios (eu só joguei os da minha prima), lógico que eu não podia deixar essa oportunidade passar. Corri pra baixar e venho jogando desesperadamente desde então, sou bem viciada, é muito legal. Mas acho que agora estou dando uma acalmada, me controlando, tanto vim aqui postar no blog novamente.

Normalmente quando chega as férias de julho, eu sempre pretendo colocar em dia todos os meus livros, filmes e séries que estão um pouco atrasados, quem sabe até começar séries novas. Mas o que acaba acontecendo mesmo é ler muito e colocar as séries em dia sim, e deixar os filmes de lado. Mas dessa vez, eu acabei não fazendo nenhum dos dois, mas sim assisti muitos filmes. Entre filmes novos e antigos, que eu já assisti e outros que nunca vi, foram um total de 15 filmes. Gostei bastante disso, eu tinha me esquecido do quanto eu sou cinéfila, vou ver se daqui pra frente eu tento assistir mais filmes.


Literatura:
Amante Vingado (Irmandade da Adaga Negra #7) – J.R. Ward
A Escolha (A Seleção #3) – Kiera Cass

Cinema:

Seriado:

Dicas:
• Blog: Garota It

Passeio:

Rotaroots:

Outros:


Livros lidos em Julho: 3

Jogos Vorazes (Jogos Vorazes #1) – Suzanne Collins*
Em Chamas (Jogos Vorazes #2) – Suzanne Collins*
A Esperança (Jogos Vorazes #3) – Suzanne Collins*


Filmes assistidos em Julho: 15

Jogos Vorazes (2012)*
Alice no País das Maravilhas (1951)*
A Noviça Rebelde (1965)*
Jogos Vorazes: Em Chamas (2013)*
Labirinto – A Magia do Tempo (1986)*
Meia-Noite em Paris (2011)*
O Fantasma da Ópera (2004)*
Anna Karenina (2012)
Os Estagiários (2013)*
Detona Ralph (2012)*
O Dia Depois de Amanhã (2004)*
O Palhaço (2011)
The Runaways (2010)*
O Hobbit – Uma Aventura Inesperada (2012)*
Intocáveis (2011)

* não foi a primeira vez que eu li/assisti


Follow Me:

[Literatura] A Escolha — Kiera Cass

quarta-feira, 23 de julho de 2014
Trilogia: A Seleção #3

Título original: The One
Autor: Kiera Cass
Editora: Seguinte (Companhia das Letras)
Gênero: Distopia, Ficção, Romance
Ano: 2014
Páginas: 352
ISBN: 9788565765374
Lido em: Junho de 2014
Nota: 
Sinopse: A Seleção mudou a vida de trinta e cinco meninas para sempre. E agora, chegou a hora de uma ser escolhida. America nunca sonhou que iria encontrar-se em qualquer lugar perto da coroa ou do coração do Príncipe Maxon. Mas à medida que a competição se aproxima de seu final e as ameaças de fora das paredes do palácio se tornam mais perigosas, América percebe o quanto ela tem a perder e quanto ela terá que lutar para o futuro que ela quer.

A Escolha é o último livro da trilogia A Seleção, escrita pela Kiera Cass, e vai falar do encerramento dessa história que vem se desenrolando há vários meses no mundo distópico que America vive.

Agora restam apenas quatro garotas na disputa pelo coração do príncipe Maxon: America, Celeste, Kriss e Elise. Cada uma delas tem seu próprio motivo para continuarem lutando, algumas com mais garra do que outras, mas finalmente ficamos conhecendo mais cada uma dessas meninas, seus motivos para ainda estarem ali e o que realmente pensam e sentem.

Cada uma das meninas tem um tipo de relacionamento com Maxon que parece ficar cada vez mais intenso, e é nessa hora que America finalmente se decide por lutar por Maxon, muito embora ela não deixa de se preocupar o que Aspen irá pensar.

Aspen continua apaixonado por America, isso nunca vai mudar, segundo ele mesmo, mas finalmente ele cresce e para de implorar pelo amor dela para realmente começar a ajudar nos assuntos importantes, mostrando-se um homem corajoso e ciente de suas escolhas. Já Maxon continua apaixonado por America, mas ele não pode ignorar as outras garotas que também são tão boas quanto a própria e que dariam excelentes princesas ao seu lado na hora de governar o país.

A rainha Amberly está me apegada às meninas, agindo como uma verdadeira mãe amorosa para elas, dando conselhos muito sábios. Por outro lado, o rei Clarkson está mais do que nunca disposto a tirar America da competição, custe o que custar.

Os rebeldes do sul estão cada vez mais ousados e perigosos, colocando a população em perigo para pressionar a família real a acabar com a seleção. Já os rebeldes do norte acabam surpreendendo quando aparecem com uma proposta extravagante, mas tentadora.

Há muitas revelações e surpresas durante o livro, coisas que já desconfiávamos e coisas que nos deixaram surpresos sem que esperássemos.


Finalmente o encerramento! Embora eu não tenha gostado muito dessa trilogia por não ter sido bem desenvolvida e a própria protagonista que torra a paciência de qualquer um (sempre deixei isso claro nas minhas resenhas anteriores), ainda assim eu estava ansiosa pelo encerramento, como tudo se resolveria e acabaria.

Apesar da série se encaixar no gênero “distopia”, esse não é o seu ponto forte. Eu acho que a autora só quis mesmo escrever sobre um tempo futuro (onde ninguém sabe o que vai acontecer) para ela mesma poder criar o que quiser, e escolheu criar uma época onde há novamente reis e rainhas, príncipes e princesas, mas futuristas, e aí sim começar a escrever sobre o romance que é o seu verdadeiro foco.

E falando em romance, esse gênero com certeza não vai te decepcionar, afinal tem tudo o que há de direito: um triângulo amoroso, uma protagonista chata, o “amigo” de todas as horas que revela querer algo mais e também o rapaz novo e intrigante. Mais clichê do que isso, impossível.

Todos os personagens não sabem o que querem, mas quando finalmente se decidem sobre algo, começam a colocar empecilhos e se encherem de dúvidas. Não tem paciência que aguente. E vários personagens novos surgem, e outros antigos ressurgem, mas nenhum deles se fixa, logo somem e não se fala mais deles. Qual é a necessidade então? Achei bem confuso.

Mas apesar de tudo isso, sabe quando você ainda assim não consegue parar de ler? Chega a ser estranho, mas você quer continuar lendo para saber o que acontece a seguir, como tudo vai se resolver, e claro, acaba mergulhando de cabeça na vida da America para tentar vivenciar a entender a vida dela, tudo pelo que ela está passando e os motivos por trás de suas decisões. O livro tem um final justo, apesar de todos os pesares. Vai sim acabar deixando saudades e vou acabar voltando para reler tudo de novo.


A Trilogia:

The Selection
1. The Selection (2012) – A Seleção
2. The Elite (2013) – A Elite
3. The One (2014) – A Escolha
Bônus: The Prince (2013) – O Príncipe
Bônus: The Guard (2014) – O Guarda


Follow Me:

[Seriado] Glee – 1ª temporada

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Criador(es): Ryan Murphy, Brad Falchuk e Ian Brennan
Estreia: 19 de maio de 2009
Nº de episódios: 22
Duração por episódio: 42 minutos
Gênero: Comédia, Drama, Musical
País de origem: EUA
Elenco: Lea Michele, Cory Monteith, Matthew Morrison, Jane Lynch, Amber Riley, Chris Colfer, Dianna Agron, Jayma Mays, Jenna Ushkowitz, Kevin McHale, Naya Rivera, Mark Salling
Nota: 
Sinopse: A história de Glee se passa dentro do McKinley High School. O professor de espanhol Will Schuester (Matthew Morrison) é um idealista, que assume a coordenação do Glee Club do colégio, um clube musical largado às traças. Como Will fez parte dele quando estudante, aceita o desafio de deixa-lo pronto para o campeonato regional de corais.

Will Schuester (Matthew Morrison) é um professor de espanhol que dá aula no McKinley High School, em Ohio. Um dia ele resolve assumir o Glee Club, um clube musical no qual ele mesmo já fez parte quando era estudante, mas que hoje está fechado. Ele tem a intenção de fazer com que ele volte aos dias de glória, mas agora com um novo nome: Novas Direções.

Inicialmente apenas seis estudantes fazem o teste e passam para entrar no clube: Rachel Berry (Lea Michele), Mercedes Jones (Amber Riley), Kurt Hummel (Chris Colfer), Tina Cohen-Chang (Jenna Ushkowitz), Artie Abrams (Kevin McHale) e Finn Hudson (Cory Monteith). Antes todos eram considerados nerds e perdedores, e depois que entraram para o clube, isso se tornou pior, sendo constantemente zoados por todos os alunos da escola. A única exceção era Finn, que joga no time de futebol americano da escola e é considerado popular, por isso todos acham estranho quando ele se junta aos “perdedores” naquele clube. Ainda assim, todos acabam descobrindo uma grande paixão em conjunto ali, o de cantar.


Sue Sylvester (Jane Lynch) é a treinadora das líderes de torcida da escola. Ela odeia Will, acredita que a música não leva a nada e adota como objetivo de sua vida acabar com o Glee Club. Para começar, ela manda suas três principais líderes de torcida entrarem no clube e levarem informações importantes de lá para ela. São elas Santana Lopez (Naya Rivera), Brittany Pierce (Heather Morris) e Quinn Fabray (Dianna Agron), sendo essa última namorada de Finn e extremamente má, disposta a acabar principalmente com Rachel, que se mostra a mais talentosa do grupo e um pouco interessada em Finn.

Noah “Puck” Puckerman (Mark Salling) é amigo de Finn e também faz parte do time de futebol americano. Considerado extremamente popular e desejado pelas garotas, ele estranha quando o amigo vai fazer parte do coral, mas mais tarde resolve aderir também, juntamente com outro colega do time, Mike Chang (Harry Shum Jr.).

Muitos dramas acontecem nessa temporada, graças principalmente ao Glee Club, lugar onde todos sentem que podem parar de se esconder e assumirem quem realmente são e do que gostam, sabendo que podem sempre contar com o apoio uns dos outros.


Rachel luta sempre para se superar e se tornar a melhor solista que o mundo já viu. Kurt assume que é gay para seus colegas e seu pai. Tina e Artie desabafam sobre o fato de ele ser cadeirante e ela ser tímida, o que os aproximam e começam a namorar. Quinn está sempre preocupada em mostrar a todos que é má, embora por dentro seja muito frágil, principalmente depois que ela fica grávida e precisa do apoio dos amigos mais do que nunca. Finn se desespera por achar que vai ser pai, mas tenta se acalmar e aceitar, além também de se sentir confuso com relação aos seus sentimentos por Rachel.

Os adultos também tem cada um a sua preocupação. Will está casado com Terri, mas se sente pressionado por ela ser muito controladora, mas não pode abandoná-la, pois ela está “grávida”, embora ele não consiga deixar de sentir algo por Emma Pillsbury (Jayma Mays), a orientadora da escola que tem TOC e sofre um medo obsessivo de germes e contaminação.

Muitos altos e baixos, conquistas e decepções, acercam todos os personagens. Quem eles são, o que foram e o que querem ser daqui pra frente. Todos são estimulados a seguirem seus sonhos e treinam bastante para se apresentarem nas Regionais, a maior competição de grupos de corais do país.



Eu tinha me animado muito quando comecei a ver os comerciais desse seriado na televisão em 2009, afinal sou uma grande amante de musicais. Até então eu já tinha assistido vários filmes desse gênero, mas nunca um seriado. Então sim, eu acompanho Glee desde a primeira temporada.

Logo vi que não se trataria de nenhum seriado inteligente que te faz especular sobre o que aconteceria no episódio ou na temporada seguinte, mas sim apenas para se divertir com os dramas banais de adolescentes e principalmente as músicas. Não dá pra levar tão a sério assim.

Gosto muito mesmo das músicas, acho que algumas conseguem ser até melhor do que a original.

Gostei bastante dessa primeira temporada, é bem divertida. Mas eu confesso que fiquei extremamente sem paciência com a Rachel nos primeiros episódios. Só ela queria ser a principal, a solista, a melhor. Tudo bem que ela é realmente boa, talvez a melhor cantora do grupo, mas ainda assim eu acho que ela deveria ter sido mais humilde e deixado os colegas cantarem também e mostrarem seus talentos. Achei que ela foi muito mimada quando saiu batendo o pé do grupo quando o Will resolver dar uma chance para a Tina cantar uma música como a principal.

Ainda assim é bem recomendado o seriado para quem não espera nada além de diversão e muitas briguinhas de adolescentes, mas músicas e performances fenomenais.


A série:

Glee
1ª temporada (2009)
2ª temporada (2010)
3ª temporada (2011)
4ª temporada (2012)
5ª temporada (2013)
6ª temporada (2014)


Follow Me:

[Meme] 5 coisas para fazer no inverno

quinta-feira, 17 de julho de 2014
Este post faz parte do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Todas as minhas postagens são da minha infância e/ou adolescência e vão até o ano de 2008, quando fiz 18 anos. Para ler todos os meus posts do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

» Assistir um filminho debaixo do edredom? Reunir os amigos para comer alguma coisa gostosa? Ir para uma cidade serrana? Eleja as 5 coisas que você mais gosta de fazer no inverno!


Falou em inverno, eu já associo às férias do mês de julho, então o meu post vai falar de coisas para se fazer nessa época, para quem está de férias do trabalho/estudos. Lembrando também que eu sou uma pessoa que gosta mais de ficar em casa do que sair, até porque, como eu não gosto do frio, então eu prefiro ficar no conforto quentinho da minha casa. Por causa disso, a lista não vai falar de nada para se fazer lá fora, no frio fustigante, mas sim dentro de casa.


1. Colocar livros, filmes e séries em dia
Como hobby, nos meus tempos livres em meio à loucura que é a faculdade, eu estou sempre lendo algum livro ou assistindo algum filme ou série. Não consigo ficar sem e eu sempre dou um jeito de ler ou assistir algo todos os dias, é maravilhoso. Ainda assim, eu às vezes fico muito atrasada com alguns livros e filmes/séries, portanto nas férias eu acho que é o momento perfeito para tirar esse atraso. Houve uma vez em que eu assisti todo o seriado One Tree Hill (ouça bem: NOVE temporadas) num único mês, o de julho. Foi bem legal, então vale a pena.


2. Sessão Pipoca
Reunir os amigos ou os familiares na sala da sua casa para assistirem alguma maratona de filmes ou seriados que vocês gostem, com direito a cobertores, travesseiros, pipoca, refrigerante e chocolate. Passar um tempo com as pessoas que você gosta é sempre muito bom, e se for para se divertir desse jeito, melhor ainda.


3. Tomar chococino
Não gosto nem um pouco de chá e nem café, embora tome um pouco de café com leite. Mas para se aquecer no inverno, o que eu adoro mesmo tomar é chococino. O gosto é maravilhoso (fanática por chocolate detectada), sem contar que te aquece por dentro de tal maneira que você fica bem relaxado. Eu tenho a máquina Dolce Gusto da Nescafé e estou sempre comprando as capsulas. Recomendado!


4. Comer
Comer já é muito bom por si só, mas nas férias, que é quando você também tira férias do regime, melhor ainda! E nessa época vale inventar e comprar todo tipo de coisas que você normalmente não come a todo instante. Estou falando de muitos doces, e claro várias comidas quentes para te esquentar tais como batata-frita, pizza, pão de queijo, miojo etc.


5. Dormir
É realmente muito bom dormir naquele tempo extremamente frio, ainda mais se estiver chovendo. Some a isso o fato de você não precisar acordar cedo no dia seguinte para trabalhar ou estudar (afinal você está de férias) e a felicidade se torna completa. Vale passar o dia inteiro em meio aos lençóis e cobertores para se manter quente, e melhor ainda se você tiver companhia, haha.


Follow Me:

[Literatura] Amante Vingado — J.R. Ward

terça-feira, 15 de julho de 2014
Série: Irmandade da Adaga Negra #7

Título original: Lover Avenged
Autor: J.R. Ward
Editora: Universo dos Livros
Gênero: Romance/Hot/Sobrenatural
Ano: 2011
Páginas: 720
ISBN: 9788579302640
Lido em: Abril de 2014
Nota: 
Sinopse: Nas sombras da noite de Caldwell, Nova York, desenvolve-se uma furiosa guerra entre os vampiros e os seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. Enquanto eles defendem a raça dos redutores, a lealdade de um vampiro especial será posta a prova - e sua perigosa natureza será revelada... Rehvenge sempre manteve distância da Irmandade, pois guarda um letal segredo que poderia fazer dele uma arma na guerra contra os redutores. E enquanto as conspirações dentro e fora da Irmandade ameaçam revelar a verdade sobre o ele, Rehv se aproximará da única luz que clareia seu mundo de escuridão e jogos de poder, Ehlena, uma vampira que nunca conheceu a corrupção e traição... é a única que pode salvá-lo da destruição eterna.

AVISO: Há spoilers dos livros anteriores.

O sétimo livro da série, Amante Vingado, vai contar a história de Rehvenge e Ehlena.
Outras participações importantes também são Xhex, John, Warth, Beth, Lash e Bella.

Rehvenge não pertence à Irmandade da Adaga Negra, mas é um amigo próximo dos guerreiros. Ele é dono das boates ZeroSum e Iron Mask, lugares frequentemente visitados por eles, cheios de bebidas, sexo e música alucinante. Os seguranças dessas boates de sua maior confiança são Xhex, Trex e iAm.

Ele é metade sympatho que são criaturas más e descontroladas. Rehvenge precisa estar sempre se drogando com dopamina para se manter são, do contrário seu lado mau aflora, ele tem tendências psicopatas. Seu lado obscuro poderia assumir o controle e fazer de seus amigos e inimigos meras peças de xadrez que ele poderia controlar com suas palavras e ações.

De tanto ter que tomar dopamina, seu corpo ficou fraco a ponto de quase não conseguir se manter em pé, precisando se apoiar numa bengala.
Seu corpo também se tornou fraco depois de 25 anos tomando ferroada de escorpião. Uma vez por mês ele é obrigado a ter sexo com uma chantagista, em troca de que ela guarde seu segredo, caso contrário ela o denunciaria para o conselho por ser um sympatho e ele seria deportado para longe. A chantagista usa dois escorpiões como brincos que acabam picando Rehv ao final do sexo. O veneno o tem deixado cada vez mais vulnerável e fraco.

De tão fraco que está, muitas vezes ele é trazido ao hospital por Xhex. Ele já conhecia a enfermeira Ehlena de suas visitas anteriores, ele sempre a olha toda vez que vai ao hospital e sempre a vê como sua, embora reconheça que eles são muito diferentes e não a culpa por querer afastar-se dele.

Ehlena é uma vampira. Trabalha como enfermeira na clínica de Havers. Ela costuma cuidar do próprio pai que está doente, é esquizofrênico, e que às vezes tem ataques de pânico por causa de umas alucinações. Moram numa casa própria, mas já foram muito ricos, ele é um aristocrata por linhagem.

Ela é selecionada para verificar como Rehv está quando ele chega na clínica. Ela e as outras enfermeiras se sentem inquietas, com medo da presença dele, mas alguém tem que ir vê-lo. Ehlena vai e ele fica com gracinhas para cima dela, o que é estranho porque as outras enfermeiras contam que ele costuma ficar quieto, sério.

Apesar de saber que ele não merece Ehlena, Rehvenge não consegue evitar cortejá-la, falar com ela, convidá-la para sair.
Ela é muito inocente, pura, boa, enquanto que ele tem esse lado mau sympatho e administra uma boate que vende drogas, bebida alcoólica e muito sexo.
Apesar de se sentir um pouco receosa com relação à Rehv, Ehlena não consegue deixar de querer ficar perto dele, conhece-lo melhor, ela sente que ele pode ser muito protetor.


Warth não suporta ser apenas o rei e cuidar de toda a burocracia. Ele sai às vezes sem ninguém saber para lutar e matar alguns redutores. Beth descobre e fica sem falar com ele, o que o deixa muito mal e com dor de cabeça por tudo isso. Ele também não quer que Beth engravide, pois tem pavor que ela morra no parto.
Uma cegueira toma conta de Warth de vez em quando, o que deixa a todos preocupados, e a ele também com a possibilidade de nunca mais ter o vislumbre do rosto de Beth.

John tem certeza que Xhex quer ele tanto quanto ele a quer. Ele descobre que ela é uma sumpatho e decide não denunciá-la, pois a ama. Ele perde a virgindade com ela, mas as coisas não vão muito bem depois, o que o faz tomar a decisão de largar de ser marica, se tornar homem e deixar sua inocência para trás.

Lash é o filho do Ômega e o rei dos redutores, enquanto que o Senhor D é seu conselheiro que faz tudo. Ele começa a matar aos poucos todos os membros da glymera (aristocracia dos vampiros). Inclusive tem planos para matar Rehv também, já que ele foi nomeado o líder. Seu maior objetivo é matar Quinn que tentou mata-lo.

Tohrment voltou para a irmandade, mas continua abatido por estar vivo quando tentou se matar, mas Lassiter o salvou. Ele fica sabendo que a própria Wellsie mandou Lassiter (que é um anjo) para salvar Tohr e protege-lo. Depois dessa informação, finalmente Tohr acorda para a vida, para de sentir pena de si mesmo e agora quer superar e seguir em frente.

Madalina é a mãe de Rehvenge e Bella. Os três conversam e Rehv conta a verdade de sua vida para as duas.


Comparado aos livros anteriores, até que esse foi razoavelmente melhor. Não chegou a ser tão bom assim, mas já é alguma coisa. Confesso que já estou ficando um pouco cansada desses homens que vivem choramingando o quanto são maus e que nada pode salvá-los, demorando assim para que a moça tenha um trabalho em dobro para convencê-los de que ela os ama. Foi legal no começo, mas depois de tantos livros a mesma coisa, acaba cansando.

Bom, mas foi legal finalmente poder acompanhar a história de alguém que não pertence à Irmandade e que eu simpatizei um pouco. Rehv fica sim lamentando sua natureza, mas eu acho que ele sim tem motivos para isso, faz parte de quem ele é, já nasceu assim e não pode mudar isso, mas pode aprender a conviver com isso, e é o que ele faz quando está perto de Ehlena.

Eu também gostei nesse livro de termos uma pequena participação do Warth e da Beth, é como se fosse a continuação da história deles, mostrando que a vida deles não é perfeita, passam por vários obstáculos, mas aprendem a seguir em frente juntos. O que é bem melhor do que o John e companhia que já está me cansado de verdade.

Mas vamos ver como continua a série daqui pra frente.


A Série:

Black Dagger Brotherhood
1. Dark Lover (2005) – Amante Sombrio
2. Lover Eternal (2006) – Amante Eterno
3. Lover Awakened (2006) – Amante Desperto
4. Lover Revealed (2007) – Amante Revelado
5. Lover Unbound (2007) – Amante Liberto
6. Lover Enshrined (2008) – Amante Consagrado
7. Lover Avenged (2009) – Amante Vingado
8. Lover Mine (2010) – Amante Meu
9. Lover Unleashed (2011) – Amante Libertada
10. Lover Reborn (2012) – Amante Renascido
11. Lover At Last (2013) – Amante Finalmente
12. The King (2014)
Bônus: The Black Dagger Brotherhood: An Insider's Guide (2008) – Irmandade da Adaga Negra: Guia Oficial da Série


Follow Me:

[Recomendo] Youtube: Pam Gonçalves

domingo, 13 de julho de 2014

Se o blog Garota It não foi o primeiro blog literário que eu conheci e comecei a acompanhar, então ele com certeza foi um dos primeiros.

Administrado pela Pam Gonçalves, o Garota It traz resenhas de vários livros para jovens que se possa imaginar, sempre indicando, resenhando e falando sobre lançamentos futuros, atuais e passados em forma de resenhas escritas e em vídeos no youtube. Tem também tags que deixam tudo muito mais divertido e novidades sobre eventos literários e adaptações dos livros para filmes ou seriados.

O blog está no ar desde 28 de outubro de 2009. Começou com o nome Blogando Livros, mas em dezembro do mesmo ano foi transformado no Garota It que segue firme e forte.


A Pam é super fofa nos seus vídeos e ela fala de uma forma tão calma para que a gente entenda, mesmo quando ela está super animada com determinado livro ou notícia do momento. Sem contar que ela é muito fofa. <3

Estou sempre lendo todas as resenhas dela e assistindo todos os vídeos. Já li vários livros que ela recomendou e eu estou aqui de prova que são muito bons mesmo e que vale a pena ouvir sempre o que ela tem para dizer.

E vocês já viram as estantes de livros dela através de fotos no blog e vídeos no youtube? É o sonho de consumo de qualquer leitor. O início de uma bela biblioteca. Eu também pretendo mandar fazer uma estante de livros para o meu quarto mais ou menos igual a aquelas. Já até mostrei as fotos para o marceneiro quando ele veio aqui em casa fazer o orçamento. Pam como sempre sendo uma grande referência para mim!

Acessem o blog e conheçam porque vale muito a pena. Basicamente foi o meu primeiro e maior incentivo para começar um blog literário também em 2013, o que fez com que minhas leituras aumentassem drasticamente.


Curta a fanpage do blog, siga a Pam pelo twitter e se inscreva no canal do youtube para ficar sempre por dentro de todas as novidades!



UPDATED: Nova atualização em 19/02/2015



A Pam mudou o endereço e o nome do blog, que agora leva o próprio nome dela: Pam Gonçalves.

Acontece que agora ela está em uma nova fase da vida dela, e o blog a acompanhou nisso também. Ele tornou-se pessoal, no qual agora ela vai começar a compartilhar aleatoriedades como shows que gostaria de ir, planos para o futuro dela, projetos, inspirações e o que mais ela quiser, maaaas é claro que ela vai continuar com as resenhas de livros para jovens normalmente como sempre foi, afinal o amor pela leitura é algo que nunca muda.




UPDATED: Nova atualização em 27.07.2015



A Pam não tem mais blog! Ela deixou de ser blogueira para ser apenas youtuber.

Eu fiquei um pouso triste quando ela abandonou o blog dela porque ele foi o primeiro que eu conheci e me apaixonei, o que mais me inspirava e o que me animou para criar um blog também. Gostava muito dos posts escritos, das resenhas, dos lançamentos do mês, mas... fazer o quê! É normal as pessoas se desanimarem com uma coisa e ninguém é obrigado a continuar com aquilo só porque o público gosta.

O antigo endereço do blog dela agora redireciona para o canal no Youtube. Sempre gostei muito dos vídeos dela, assisto todos e não perco um sequer. Ela continua com as resenhas literárias, mas agora em forma de vídeos. Tem recebidos do mês, vlog e tags, então se inscrevam no canal dela que é muito bom, contando sempre com ótimas dicas literárias!



[Seriado] The Big Bang Theory – 2ª temporada

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Criador(es): Chuck Lorre e Bill Prady
Estreia: 22 de setembro de 2008
Nº de episódios: 23
Duração por episódio: 22 minutos
Gênero: Comédia
País de origem: EUA
Elenco: Kaley Cuoco, Johnny Galecki, Jim Parsons, Simon Helberg, Kunal Nayyar
Nota: 
Sinopse: A ciência da diversão está de volta! No trabalho, os físicos Leonard e Sheldon e seus amigos nerds estão todos prontos para conquistarem o Cosmos. Mas em seus lares, a vida moderna – que envolve do namoro à carteira de motorista – os conquista bem mais facilmente. Nesta temporada, Leonard descola uma namorada. E Sheldon também. Sheldon?! Howard se envolve em um acidente com uma sonda marciana. Raj corteja um exterminador. E a bela vizinha deles, Penny, sucumbe a um encanto da Era de Conan. E a tremendamente inteligente e segura Leslie Winkler transforma os homens em seres invertebrados.

Leonard havia conseguido o que queria há muito tempo: ficar com Penny. Mas o namoro começa a não ir muito bem quando Penny começa a sentir insegura quando descobre o abismo que há entre os dois. Ele é um cientista renomado e ela mal terminou o ensino superior. Ela ainda tenta desabafar e buscar conselhos com Sheldon, mas como essa não é a área dele, os dois acabam terminando.

A partir daí os dois vão tentar seguir com suas vidas, continuar grandes amigos e namorar outras pessoas. Leonard acaba se envolvendo inicialmente com Leslie Winkler, o que acaba deixando Sheldon nada contente, afinal ele não suporta ela e o seu jeito de sempre corrigi-lo em tudo.


Rajesh e Howard estão sempre em busca de garotas com quem possam ficar. Eles chegam a tentar entrar na casa das America’s Next Top Model. Raj continua sem conseguir falar com as mulheres abertamente, torna-se recluso, dependendo apenas da bebida para isso, mas quando se trata de se vangloriar para cima de seus amigos, ele não poupa comentários, igual a vez em que um artigo seu acaba sendo publicado em uma importante revista e ele fica todo cheio de si.

Desde o primeiro dia que conheceu Penny, Howard tenta dar em cima dela, como o galã que ele acha que é, até o dia em que Penny se enche e faz duras críticas em relação à vida amorosa dele e o jeito como ele trata as mulheres, fazendo-o chorar em seu quarto e sobrando para a própria Penny consolá-lo. Mais tarde Howard acaba saindo também com Leslie (depois que ela e Leonard terminaram), mas como sempre não dá certo.


A mãe de Leonard vem visita-lo. Ela é uma mulher muito dura e inteligente que criou Leonard com punhos de ferro, cobrando sempre para que ele brincasse menos e estudasse mais. Por causa disso, Sheldon acaba tendo uma relação bem agradável com ela e os dois se entendem muito bem.

Sheldon como sempre dando muito trabalho aos amigos, exigindo que eles o levem de carro a todos os lugares que ele precisa ir, acabando por cansar seus amigos e fazendo com que eles tentem ensiná-lo a dirigir, mas sem sucesso. Ele também não gosta nem um pouco quando Penny lhe dá um presente no natal, fazendo-o se sentir endividado, e começa a ir atrás de algum presente que esteja à altura dela.

Leonard continua tentando arrumar alguma mulher e se sente bastante enciumado quando Penny começa a sair com Stuart, o dono da loja de gibis que eles sempre frequentam. Por fim, os quatro amigos decidem passar as férias no Pólo Norte, deixando para trás Penny que fica bastante chateada.



Mais uma temporada com o dia-a-dia dos cinco amigos. Suas neuras, manias, esquisitices, fanatices e trapalhadas são o que tornam esse seriado tão bom.

As principais características de cada personagem, mais do que nunca, estão ressaltados nessa temporada. Sheldon é muito ambicioso e irônico, além de sofrer de TOC e da Síndrome de Asperger. Leonard e Penny não sabem muito bem o que querem, se ficam juntos ou não. Eles demonstram ter seguido em frente, mas ficam com ciúmes do outro, o que torna tudo muito engraçado, na minha opinião.

Howard continua se achando o galã do grupo, capaz de conseguir qualquer mulher que quiser, crente que todas não resistem a ele, e tenta dar dicas para Raj que sempre trava na presença de uma mulher e não consegue dizer palavra nenhuma, o que deixa os dois numa situação embaraçosa quando estão na presença de qualquer mulher. Raj não consegue falar nem mesmo com Penny que já faz parte do grupo, embora não deixe de fazer piadinhas a seu respeito, cochichando para Howard.

Também é no final dessa temporada que Sheldon nos presenteia com seu famosíssimo bordão “Bazinga!”. Sempre se achando mais inteligente que os amigos, acaba pregando peças que para ele são as mais engraçadas do mundo. A gente acaba rindo não só das piadas, mas também do próprio Sheldon que, querendo ou não, é muito hilário.

Essa temporada pode não ter tido nada realmente novo, ela serviu mais para conhecermos melhor os cinco personagens principais que fazem essa série, e mesmo assim, para mim, ela não se tornou menos interessante. Gostei bastante e como sempre só fiquei com vontade de continuar acompanhando.


A série:

The Big Bang Theory
2ª temporada (2008)
3ª temporada (2009)
4ª temporada (2010)
5ª temporada (2011)
6ª temporada (2012)
7ª temporada (2013)
8ª temporada (2014)


Follow Me:

[Cinema] Edward Mãos de Tesoura (1990)

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Título original: Edward Scissorhands
Direção: Tim Burton
Distribuição: Fox Film Brasil
Estreia: 06 de dezembro de 1990
Duração: 105 minutos
Classificação: L – Livre para todos os públicos
Gênero: Comédia, Drama, Fantasia, Romance
País de origem: EUA
Elenco: Johnny Depp, Winona Ryder, Dianne Wiest, Anthony Michael Hall, Vincent Price, Alan Arkin
Nota:  
Sinopse: Peg Boggs (Dianne Wiest) é uma vendedora da Avon que acidentalmente descobre Edward (Johnny Depp), um jovem que mora sozinho em um castelo no topo de uma montanha, criado por um inventor (Vincent Price) que morreu antes de dar mãos ao estranho ser, que possui apenas enormes lâminas no lugar delas. Isto o impede de poder se aproximar dos humanos, a não ser para criar revolucionários cortes de cabelos, mas ele dá vazão à sua solidão interior ao poder a vegetação em forma de figura ou esculpir lindas imagens no gelo. No entanto, Edward é vítima da sua inocência e, se é amado por uns, é perseguido e usado por outros.

Edward é uma “criação” de um velho inventor que veio a falecer antes mesmo de termina-lo, fazendo-o viver sozinho e isolado em um castelo no alto de uma montanha. Extremamente inocente, Edward não entende porque o inventor um dia “dormiu” e não acordou mais. Edward é feito de carne e osso como qualquer pessoa, exceto por suas mãos que na verdade são lâminas e tesouras afiadas, tendo sido anteriormente uma máquina que cortava biscoitos e a qual o inventor resolveu acrescentar um coração e dar vida a ele.

Um certo dia, uma senhora bastante simpática chamada Peg Boggs, que trabalha vendendo cosméticos e estava atrás de novos clientes, resolve conversar com o dono daquele castelo do alto da montanha e do qual ninguém na cidade sabe nada. Ao entrar lá, ela depara-se com Edward e fica chocada quando descobre que ele tem vivido ali sozinho durante muito tempo, ela então não consegue abandoná-lo e resolve trazê-lo para morar em sua casa e ter contato com as pessoas.


Instantaneamente Edward causa agitação e se torna “celebridade” por parte de seus novos vizinhos que querem conhece-lo, parecendo gostar de sua excentricidade, alguém novo e desconhecido que pudesse ser motivo de suas fofocas.

Edward acaba se apaixonando à primeira vista por Kim, a filha mais velha de Peg. Mas a garota, no entanto, estranha-o bastante no começo, como todo mundo. Mas mais tarde, ao contrário das outras pessoas que o veem como um novo entretenimento, Kim acaba se encantando com sua inocência, o que não agrada nem um pouco seu namorado, Jim.

Edward acaba envolvido em um escândalo que armaram para cima dele, o que vai deixar toda a cidade escandalizada e ávida para julgá-lo, exceto Kim que sabe que ele é inocente e passa a defende-lo, o que vai gerar repercussões por parte de Jim que está decidido a acabar com Edward.



Quem nunca assistiu Edward Mãos de Tesoura e que não adorou, que atire a primeira pedra. Uma história extremamente simples, mas de uma simplicidade encantadora e sem igual.

O filme é uma crítica ao antigo costume que as pessoas tinham de mascarar todos os seus defeitos e imperfeições para mostrar aos outros uma vida perfeita, tanto esteticamente quanto em seus lares com suas famílias. Pessoas que fazem de tudo para serem aceitas pela sociedade, para estarem dentro dos padrões da “normalidade” e criticam quem não se encaixa nesse padrão.

Assim como em “Frankenstein”, “A Bela e o Monstro” e “O Fantasma da Ópera”, Edward também retrata um personagem que é bondoso e ingênuo, mas a incompreensão e o preconceito da sociedade levam os personagens à reclusão e a comportamentos antissociais, que acabam por reforçar a primeira impressão que as pessoas têm deles por causa de sua aparência nada normal.

Eu adoro esses personagens como o Edward que são grandes vítimas de preconceito por serem incompreendidos, já que a sociedade está sempre muito disposta a julgar sem antes conhecer. Nos faz entender melhor o outro lado e refletir sobre nossas próprias atitudes.

Esse foi o primeiro filme (de vários que viriam a seguir ao longo dos anos) que Tim Burton e Johnny Depp fizeram juntos. Essa parceria não tem como dar errado, sou uma grande fã dos dois. E para qualquer grande cinéfilo, esse filme é obrigatório.




Follow Me:

Theme Base por Erica Pires © 2013 | Livro de Memórias, por Renata Carvalho | Blog no ar desde 03.05.2013 | Versão 2.2 no ar desde 01.01.2014 | Topo