[Passeio] TV Cultura: Rádio Cultura, bastidores e exposição “Também sou cultura”

sexta-feira, 23 de maio de 2014

O lugar é realmente muito bonito e grande, isso porque não chegamos a ver realmente tudo. Deve ter faltado muita coisa ainda, mas que não entrou para a visitação. Nos indicaram de longe o galpão onde são feitos todos os cenários e objetos de cena para todos os programas da TV Cultura, mas por se tratar de um lugar sem muita proteção, nós não pudemos entrar para conhecer, o que é uma pena, devia ser fabuloso.

Mas continuando o passeio de duas horas e meia, fomos até o prédio onde são gravados os programas para a Rádio Cultura (FM 103,3) e a Rádio Cultura Brasil (AM 1200).


Na rádio FM, há uma pessoa que opera a mesa de som (colocando as músicas, vinhetas, cortes etc.) enquanto que outra pessoa fica em outra mesa falando no microfone e apresentando qualquer que seja o programa.





Já na rádio AM, uma única pessoa opera a mesa de som e fala no microfone.

Essa da foto abaixo é a Roberta Martinelli. Ela apresenta o programa Cultura Livre na Rádio Cultura Brasil, de segunda à sábado às 14h.



Curiosidade: FM significa Frequência Modulada, enquanto que AM quer dizer Amplitude Modulada. Ambos tem a ver com o sinal que leva o som das rádios até as pessoas, mas um é mais eficaz que o outro.



Essas árvores cenográficas abaixo foram usadas nas gravações da Ilha Rá Tim Bum. Depois das filmagens decidiram deixar expostas por ali na emissora mesmo:









Vimos o Jornal da Cultura 1ª Edição sendo gravado ao vivo, através do vidro. Obviamente não podia entrar. Estava sendo apresentado pelo Aldo Quiroga e pela Gabriela Mayer no dia 15/05. O programa é transmitido de segunda a sexta-feira, às 12h.

Notei que os apresentadores ficavam parados em seus lugares, sem conversarem e nem nada, enquanto as reportagens anteriormente gravadas eram transmitidas para o público. Coisas de programa ao vivo, ainda espero algum dia estar pessoalmente no estúdio onde é gravado e poder acompanhar tudo de perto.











Foto de um dos primeiros episódios de Viola Minha Viola, que está no ar desde 1980. Notem como o cenário era bem rústico e caipira.




Por fim fomos ver as duas exposições que estavam por lá. As duas fazem parte do tema “Cultura também é museu: onde fantasias de tornam realidade”. A primeira que vimos foi a exposição "Também sou cultura".



Texto acima:
É com grande satisfação que a Fundação Padre Anchieta recebe novamente o público para a Semana de Museus. Pela quarta vez participamos deste evento, que sempre conta com a carinhosa presença do público visitante e dos próprios funcionários da casa. Nesta 12ª edição, preparamos uma programação especial com duas mostras: a primeira, em homenagem aos 20 anos de estreia do programa infantil Castelo Rá-Tim-Bum, e outra, festejando os 45 anos da Fundação Padre Anchieta com uma exposição de artes visuais. Com este programa, damos mais um passo seguindo nossa missão: a defesa e o aprimoramento integral da pessoa humana, por meio da formação crítica para o exercício da cidadania.
Sejam todos bem-vindos!

Nos foi apresentado primeiro a exposição de artes visuais, que como o texto já disse, em comemoração aos 45 anos de reinauguração da TV Cultura.

A TV Cultura, na verdade, foi fundada em 1960 pelos Diários Associados (conglomerado de empresas de mídia do Brasil), e depois comprada e reinaugurada em 15 de junho de 1969 pela Fundação Padre Anchieta.

1º quadro: Curvin terra (2007), por Tatiana Blass | 2º quadro: Ensaio verbal (2000) por Antonio Vitor


1º quadro: Música e Caos - Arte e Movimento (2000), por Anna Marcondes | 2º quadro: Metabiótica 13 (2004), por Alexandre Órion



1º quadro: Torsos com Lua Dourada (sem data), por Antonio Henrique Amaral | 2º quadro: Dancing alone (1998), por Romero Britto




Bondes (2013) - Pontilhismo, nanquim sobre papel -, por Lippo




Esta é uma RCA TK45. Câmera de Televisão proveniente da primeira geração dos equipamentos técnicos profissionais para transmissão à cores. Foi adquirida na primeira metade dos anos 70, durante a implantação do PROJETO CÔRES. Câmera de televisão já ultrapassada, porém exemplar único e representativo do desenvolvimento técnico da FPA.

Fala se essa não é uma relíquia? Olha só como era enorme e muito difícil de manusear. Claro que para a época era tecnologia de ponta, afinal ela trouxe para a televisão uma grande novidade que até então não tinha: cores.










Altamente emocionante conhecer tudo isso, nem que fosse rápido. A primeira emissora que a gente visita nunca esquece. haha

Esse post ficou bem grandinho por conta das várias fotos, mas mais uma vez, eu não queria deixar de postar absolutamente nada, é tudo tão maravilhoso. TV Cultura, me contrata! xD

Veja as partes 1 e 3 desse passeio!
Parte 1Parte 2Parte 3




Follow Me:

2 comentários:

  1. Hey
    Achei maravilhoso, quando eu era mais nova e escutava bastante o rádio.. eu vivia imaginando como era.

    Que lindas as árvores cenográficas *.*

    Ótimas fotos.

    A única emissora que visitei foi a Globo, mas foi uma parte só e nem foi tão a fundo assim

    beijos e um ótimo final de semana.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  2. Nossa que bacana, eu adoro a TV Cultura e deve ter sido maravilhoso conhecer os bastidores de um canal de tanta qualidade! Adorei.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita!
Se deixar seu blog/site junto com seu comentário, terei o maior prazer em retribuir a visita. ^^

Theme Base por Erica Pires © 2013 | Livro de Memórias, por Renata Carvalho | Blog no ar desde 03.05.2013 | Versão 2.2 no ar desde 01.01.2014 | Topo