[Dear Diary #3] Síndrome de Asperger

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014


Não são só flores que define esse blog. Desde o começo eu disse que ele seria muito pessoal, e embora nele contenha coisas legais que eu acabo postando nos dias que eu estou bem, também terá dias que eu vou fazer posts de coisas não muito legais que é da minha pessoa, coisas que penso e sinto, que preciso colocar para fora, desabafar, para me sentir um pouco melhor.
Ninguém é perfeito, nenhuma blogueira com seu blog fofo não é 100% feliz, eu não sou e com certeza meu blog também não será.
Mas vamos torcer para que tenha menos posts como o de hoje.


No mês passado eu assisti ao filme Mary e Max – Uma amizade Diferente, fiz resenha no blog.
Acabei me identificando muito com os personagens que são solitários e acabaram encontrando uma amizade verdadeira um no outro.
Eu tenho amigos maravilhosos, mas nenhum deles com quem eu possa me abrir totalmente e contar meus receios e medos.
Nem é culpa deles, não que eles não estejam dispostos a ouvir e me apoiar, eu sei que estão, mas eu é que não me sinto confortável de me abrir com ninguém.

Sempre fui tímida a vida inteira. Nunca tive essa facilidade de conversar com alguém, me expressar. Se as pessoas vêm falar comigo eu travo, fico muda, nunca sei o que dizer, e quando tento falar alguma coisa, começo a gaguejar e minhas palavras saem incoerentes que nem mesmo eu entendo.

Bom, o fato é que depois de assistir esse filme e me identificar com os personagens, principalmente com o Max, eu fui buscar saber mais sobre essa Síndrome de Asperger que ele tem.
Encontrei um texto muito bom que você confere nesse blog AQUI onde explica essa síndrome.
Fiquei chocada porque parecia que estava descrevendo toda a minha pessoa, todo o meu jeito de ser, parecia até que estava falando de mim.
Então para quem quiser realmente me conhecer, eu sugiro esse texto aqui que vai falar das pessoas que tem essa síndrome:


1. HABILIDADES SOCIAIS E CONTROLE EMOCIONAL
• Não desfruta normalmente do contato social. Relaciona-se melhor com adultos que com crianças da mesma idade. Não se interessa pelos esportes.
• Tem problemas de brincar com outras crianças. Não entende as regras implícitas do jogo. Quer impor suas próprias regras, e ganhar sempre. Talvez por isso prefira brincar sozinho.
• Custa-lhe sair de casa. Não gosta de ir ao colégio e apresenta conflitos com seus companheiros.
• Custa-lhe identificar seus sentimentos e os dos demais. Apresenta mais birras que o normal. Chora com facilidade por tudo.
• Tem dificuldades para entender as intensões dos demais. É ingênuo. Não tem malícia. É sincero.

2. HABILIDADES DE COMUNICAÇÃO
• Não pode olhar nos olhos quando fala contigo. Crê em tudo aquilo que lhes dizem e não entende as ironias. Interessa-se pouco pelo que dizem os outros. Custa-lhes entender uma conversa longa, e muda de tema quando está confusa.
• Fala muito, em tom alto e peculiar, e usa uma linguagem pedante, extremamente formal e com um extenso vocabulário. Inventa palavras ou expressões idiossincrásicas.
• Em certas ocasiões, parece estar ausente, absorto em seus pensamentos.

3. HABILIDADES DE COMPREENSÃO
• Sente dificuldade em entender o contexto amplo de um problema. Custa-lhe entender uma pergunta complexa e demora para responder.
• Com frequência não compreende uma crítica ou um castigo. Assim como não entende que ele deve portar-se com distintas formas, segundo uma situação social.
• Tem uma memória excepcional para recordar dados e datas.
• Tem interesse especial pela matemática e as ciências em geral.
• Aprende a ler sozinho ainda bem pequeno.
• Demonstra escassa imaginação e criatividade, por exemplo, para brincar com bonecos.
• Tem um sendo de humor peculiar.

4. INTERESSES ESPECÍFICOS
• Quando algum tema em particular o fascina, ocupa a maior parte do seu tempo livre em pensar, falar ou escrever sobre o assunto, sem importar-se com a opinião dos demais.
• Repete compulsivamente certas ações ou pensamentos para sentir-se seguro.
Gosta da rotina. Não tolera as mudanças imprevistas. Tem rituais elaborados que devem ser cumpridos.

5. HABILIDADES DE MOVIMENTO
• Possui uma pobre coordenação motora. Corre num ritmo estranho, e não tem facilidade para agarrar uma bola.
• Custa-lhe vestir-se, desabotoar os botões ou fazer laço nos cordões do tênis.

6. OUTRAS CARACTERÍSTICAS
• Medo, angústia devido a sons como os de um aparelho elétrico.
• Rápidas coceiras sobre a pele ou sobre a cabeça.
• Tendência a agitar-se ou contorcer-se quando está excitado ou angustiado.
• Falta de sensibilidade a níveis baixos de dor.
• São tardios em adquirir a fala, em alguns casos.
• Gestos, espasmos ou tiques faciais são usuais.


Eu não tenho certeza se poderia ser diagnosticada com essa síndrome porque nunca consultei nenhum profissional, mas só o fato de me conhecer um pouco melhor já é um grande alívio por saber que não estou sozinha no mundo. Há mais pessoas por aí que estão na mesma situação que eu. Não sou a única.
Conhecer tudo isso é o primeiro passo. O próximo é tentar mudar isso, melhorar, superar e ser alguém melhor. Não é uma coisa que acontece da noite para o dia, pode ser que leve anos, mas o importante é nunca desistir.


Follow Me:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada pela visita!
Se deixar seu blog/site junto com seu comentário, terei o maior prazer em retribuir a visita. ^^

Theme Base por Erica Pires © 2013 | Livro de Memórias, por Renata Carvalho | Blog no ar desde 03.05.2013 | Versão 2.2 no ar desde 01.01.2014 | Topo