Resumo do Mês: Junho de 2013

domingo, 30 de junho de 2013


Comparado com o mês anterior, eu fiz menos resenhas, mas por outro lado eu li mais livros.
Não tem jeito, quando a sinopse e a resenha de um livro me agradam, eu fico simplesmente desesperada para ler logo a história.
Eu sempre fui de frequentar vários outros blogs, principalmente os meus favoritos, mas isso tem acontecido com cada vez menos frequência porque eu comecei a trabalhar no dia 17/06.
Ainda estou tentando me adaptar e conciliar o trabalho com minhas leituras e resenhas e visitas aos blogs, mas tem sido complicado. E pior vai ficar quando minhas aulas na faculdade voltarem em agosto.
Não sei como eu vou fazer pra dar conta de tudo, mas é claro que quando a gente realmente quer algo, a gente acaba encontrando uma maneira.

Resenhas:
♦ A Seleção (A Seleção #1) – Kiera Cass
♦ Como eu era antes de você – Jojo Moyes
♦ O Príncipe (A Seleção #1.5) – Kiera Cass
♦ Coraline – Neil Gaiman
♦ A Elite (A Seleção #2) – Kiera Cass
♦ Cinquenta Tons Mais Escuros (Cinquenta Tons #2) – E.L. James
♦ S.E.G.R.E.D.O. (S.E.G.R.E.D.O. #1) – L. Marie Adeline
♦ Três Metros Acima do Céu (Três Metros Acima do Céu #1) – Federico Moccia
♦ O Duque e Eu (Os Bridgertons #1) – Julia Quinn

Colunas:

Outros posts:

Livros lidos em Junho:
♦ 01/06: A Seleção (A Seleção #1) – Kiera Cass
♦ 02/06: A Elite (A Seleção #2) – Kiera Cass
♦ 02/06: My Favorite Mistake – Chelsea M. Cameron
♦ 03/06: O Príncipe (A Seleção #1.5) – Kiera Cass
♦ 05/06: Como eu era antes de você – Jojo Moyes
♦ 07/06: Falling Into You – Jasinda Wilder
♦ 10/06: Para Sempre Sua – Sylvia Day
♦ 11/06: Steel and Lace (Lace #1) – Adriane Leigh
♦ 14/06: Whiskey and Lace (Lace #2) – Adriane Leigh
♦ 15/06: Coraline – Neil Gaiman
♦ 19/06: Rapture and Lace (Lace #3) – Adriane Leigh
♦ 20/06: Precious Lace (Lace #4) – Adriane Leigh
♦ 21/06: The One for Me – Layla James
♦ 24/06: S.E.G.R.E.D.O. (S.E.G.R.E.D.O. #1) – L. Marie Adeline
♦ 25/06: O Duque e Eu (Os Bridgertons #1) – Julia Quinn
27/06: Três Metros Acima do Céu (Três Metros Acima do Céu #1) – Federico Moccia

Semana #9: 24/06 – 30/06



Na segunda-feira eu terminei de ler o livro S.E.G.R.E.D.O., da L. Marie Adeline.
Gostei muito mesmo. É um pouco diferente das histórias em geral que eu já estava acostumada a ler, bem inovador, foi legal ler algo diferente pra variar. Agora estou no aguardo ansiosamente pela continuação que ainda não foi lançada.

Na terça-feira eu li O Duque e Eu, da Julia Quinn. Primeiro livro da série Os Bridgertons.
Apesar de ser bem previsível e clichê, gostei muito e quero continuar lendo os próximos livros da série.

Na quinta-feira eu terminei de ler Três Metros Acima do Céu, do Federico Moccia. Primeiro livro de uma série de mesmo nome.
Ainda estou aqui em dúvida se amei ou odiei, mas a única certeza é que se trata de uma história bem intensa que te deixa com o coração na mão.
Como o livro foi transformado em filme, sob o nome Paixão Sem Limites, eu já assisti no sábado e continuo em dúvida se eu gostei ou não, porque tem partes muito legais e outras não. Só quem leu o livro e assistiu ao filme vai entender.
Depois de assistir ao filme, eu não parei mais de ouvir a música Forever Young, do Allphaville. É linda demais, altamente emocionante.

Na sexta-feira eu comecei a ler o segundo livro da série Três Metros Acima do Céu: Sou Louco Por Você, também do Federico Moccia. Essa é a minha leitura atual.
Por enquanto eu não estou gostando nem um pouco, mas não faço ideia do rumo que a história terá, por isso continuarei lendo para saber como tudo termina.
Esse livro também foi transformado em filme e quero assistir quando terminar o livro, mas estou aqui me descabelando porque não consigo baixar de jeito nenhum. Help!
Se tem uma série completamente imprevisível, é essa. Não dá pra explicar, é preciso ler pra entender do que eu estou falando.


As resenhas dessa semana foram:
S.E.G.R.E.D.O. (S.E.G.R.E.D.O. #1) da L. Marie Adeline
Três Metros Acima do Céu (Três Metros Acima do Céu #1) do Federico Moccia
O Duque e Eu (Os Brigertons #1) da Julia Quinn

Ouve também um post de apresentação da inauguração do Twitter e Facebook Oficiais do blog Resenhando Books. Siga o Twitter e curta o Facebook para ficar por dentro das novidades literárias.

Essa semana foi um saco ter que ir trabalhar com toda aquela chuva e frio, eu nem estaria reclamando se não fosse por isso.
Pior que não dá nem pra reclamar de todo esse frio (coisa que eu odeio) porque o inverno está só começando. Tenho que me conformar.
Meu chefe dispensou todo mundo mais cedo na sexta-feira por causa da manifestação que ocorreu aqui em Guarulhos/SP. Minhas irmãs foram, mas eu fiquei em casa lendo. Haha


E a frase do blog dessa semana foi:
Mas é fácil estar sozinho quando isso é uma escolha, mais difícil quando isso é a sua posição-padrão.

L. Marie Adeline – S.E.G.R.E.D.O.

O Duque e Eu — Julia Quinn

Série: Os Bridgertons #1

Título original: The Duke and I
Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Gênero: Histórico, Romance
Ano: 2013
Páginas: 288
ISBN: 9788580411461
Lido em: Junho de 2013
Nota: 
Sinopse: Pode haver um desafio maior do que um duque solteiro?Simon Basset, recém-nomeado duque de Hastings, está prestes a pedir a mão de Daphne Bridgerton em casamento. Daphne é irmã de seu melhor amigo e quase uma solteira, mas comente eles dois conhecem a verdade... Tudo não passa de um plano, com dois intuitos: proteger o charmoso duque dos avanços das moças solteiras e aumentar as chances de Daphne de conseguir um bom partido, depois de ter sido cortejada por um duque.No entanto, enquanto Daphne valsa pelo salão de baile nos braços de Simon, fica difícil se lembrar de que aquele romance é apenas uma encenação. Daphne não tem certeza se é o sorriso sedutor de Simon, ou se é o jeito como ele olha para ela, mas a verdade é que ela está se apaixonando... de verdade! E agora, ela precisa fazer o impossível para convencer o atraente duque de que o plano que ambos tão bem arquitetaram merece uma ligeira alteração, e que talvez os dois descubram que pode ser bem melhor e eficaz se a farsa se transformar em realidade...

O Duque e Eu é o primeiro livro da série Os Bridgertons, escrito pela Julia Quinn. Cada livro contará a história de um irmão dessa família que são um total de oito filhos. A história se passa na Inglaterra do século XIX.

Violet Bridgerton é viscondessa e a matriarca dessa família. Seu marido Edmund morreu jovem e coube a ela colocar todos os filhos na linha e principalmente atormentá-los para arranjar bons casamentos, ora usando chantagem emocional e ora sendo bastante firme, mas sempre extremamente preocupada com eles e disposta a ajuda-los. Seus oito filhos são: Anthony, Benedict, Colin, Daphne, Eloise, Francesca, Gregory e Hyacinty.

Os Bridgerton são, sem dúvida, a família mais fecunda nos escalões superiores da sociedade. Tal diligência por parte da viscondessa e do finado visconde é elogiável, embora se possa chamar apenas de banal a escolha dos nomes de seus filhos. Anthony, Benedict, Colin, Daphne, Eloise, Francesca, Gregory e Hyacinth – a ordem, claro, é benéfica em todas as coisas, mas é de se pensar que pais inteligentes sejam capazes de manter os filhos na linha sem necessidade de ordenar os nomes pelo alfabeto.” — Página 17

Todos os capítulos de todos os livros são iniciados pelos relatos da misteriosíssima Lady Whistledown, uma autora secreta de um jornal que abala a alta sociedade com sua coluna de fofocas sobre os ricos e famosos da sociedade inglesa. Sua verdadeira identidade é o maior mistério dessa série. Suas principais vítimas são os Bridgertons.


Esse primeiro livro da série vai contar a história de Daphne Bridgerton e Simon Basset, o Duque de Hastings.

Daphne, a filha mais velha dentre as moças, está sendo pressionada pela mãe, a matriarca Violet Bridgerton, a se casar. Ela não queria ser pressionada, mas também não quer ficar solteira. Daphne está sim em busca de um marido e filhos, mas para a sua infelicidade, ela não atrai muitos pretendentes por ser uma moça muito comum, sem grandes atrativos e vista apenas pelos homens como uma amiga.

Sua vida muda quando ela conhece o Duque de Hastings e melhor amigo de seu irmão Anthony. Simon nunca recebeu a aprovação de seu pai por não ser perfeito e ter um problema, e isso o tortura até hoje.

Querendo afastar de si a atenção das mães desesperadas atrás de um bom partido para se casar com suas filhas, Simon propõe a Daphne um cortejo de mentira. Isso não só desviaria as atenções das donzelas dele por estar “comprometido”, como também atrairia as atenções dos cavalheiros para Daphne que estaria sendo “cortejada” por um duque.

O que Simon não esperava é que fosse se encontrar atraído pelo espírito audacioso e bem humorado de Daphne, e isso chama a sua atenção. Ele só percebe mesmo o quanto é “grave” a situação quando começa a sentir muito ciúmes de Daphne quando o plano começa a dar certo e ela vem a ser muito cortejada pelos cavalheiros. Indo contra tudo o que combinaram, Simon está disposto a não deixar as coisas assim.


Como uma grande amante de romances históricos e já tendo lido vários deles, principalmente os de banca, eu soube que precisava começar a ler a série Os Bridgertons, escrito pela Julia Quinn. Inicialmente O Duque e Eu foi publicado no Brasil como romance de banca pela extinta editora Nova Cultural (320 páginas), em 2011. A capa era esta AQUI. Mas em 2013, a editora Arqueiro resolveu relançar o primeiro livro da série em formato de livraria (288 páginas), mudar a capa e trazer uma edição totalmente nova aos leitores. Obrigada, Editora Arqueiro! <3

Eu achei muito engraçado o fato de todos os filhos terem sido nomeados em ordem alfabética, nunca vi isso antes. Ao menos me ajudou muito a não confundi-los e lembrar quem é o filho mais velho, quem vem em segundo e assim por diante.

A narrativa é feita em terceira pessoa. E como se trata de um romance histórico, somos apresentados aos costumes do século XIX onde as moças não são informadas sobre nada a respeito do sexo (e isso é uma crítica no livro), como elas eram obrigadas a manter uma boa reputação que poderia facilmente ser arruinada se ela não tiver cuidado, ao contrário dos homens que quase nunca são motivos de falatórios, não importa o que façam. Sou contra a esses costumes antigo, ainda bem que hoje em dia tudo é bem diferente, e o que o livro faz não é apoiar, mas sim mostrar as coisas como eram.


A Série:

The Bridgerton
1. The Duke and I (2000) – O Duque e Eu
2. The Viscount Who Loved Me (2000) – O Visconde Que Me Amava
3. An Offer from a Gentleman (2001) – Um Perfeito Cavalheiro
4. Romancing Mr. Bridgerton (2002) – Os Segredos de Colin Bridgerton
5. To Sir Phillip, with Love (2003) – Para Sir Phillip, com amor
6. When He Was Wicked (2004) –
7. It’s in His Kiss (2005) –
8. On the Way to the Wedding (2006) –



Twitter e Facebook Oficiais

sexta-feira, 28 de junho de 2013

É com muita felicidade que eu apresento a vocês as páginas oficiais do blog Resenhando Books no Twitter e no Facebook que eu acabei de criar.
Em ambos os lugares eu divulgarei todos os posts que eu fizer aqui no blog, desde as resenhas novas dos livros que saem até as novidades literárias.


No Twitter eu já estou seguindo as minhas editoras favoritas para ficar sempre por dentro dos lançamentos e poder retweetar qualquer coisa bacana que venha a ser de interesse aos amantes de livros.
Também sigo os meus blogs de resenhas de livros favoritos, que basicamente são os mesmos que eu também sigo aqui pelo blog.
E estou sempre disposta a seguir novos twitter de novos blogs, então me mande um tweet que eu vou fazer uma visitinha ao seu blog, e se gostar, passo a seguir. Se você me seguir de volta, também.
Clique AQUI.

No Facebook eu já estou curtindo faz tempo, pelo meu blog pessoal, as páginas oficiais dos meus blogs e editoras favoritas.
Se quiser que eu curta a sua página oficial, então primeiro me envie o link do seu blog para eu fazer uma visita, e se eu gostar, passo não só a seguir o blog, como também curtir a página no face. Claro que eu só faço isso se você curtir a minha página, também.
Clique AQUI.


Bom gente, o Twitter e o Facebook ainda estão vazios não só de posts, mas também de seguidores. É normal, afinal eu criei os dois ainda essa semana.
Mas sabemos muito bem que, com o tempo, há de se tornar conhecido e atrair um número cada vez maior de interessados em leitura.

Mais tarde irei colocar as duas páginas do lado direito do blog, junto com os outros gadgets, assim que eu aprender como.

Três Metros Acima do Céu — Federico Moccia

quinta-feira, 27 de junho de 2013
Dualogia: Três Metros Acima do Céu #1

Título original: Tre Metri Sopra il Cielo
Autor: Federico Moccia
Editora: Rocco
Gênero: Romance/Drama
Ano: 2005
Páginas: 359
ISBN: 8532519318
Lido em: Junho de 2013
Nota:
Sinopse: A paixão do mais improvável dos casais, Babi, uma patricinha de Roma, e Step, um motoqueiro bad boy, é a trama de Três Metros Acima do Céu , um romance que conquistou a juventude italiana, a ponto de, durante anos, circular em cópias xerocadas entre os leitores. Para viver o primeiro amor com toda sua intensidade, os protagonistas tentam se modificar, enquanto enfrentam a oposição da família da menina, o estranhamento dos amigos, as dificuldades de acertar o próprio relacionamento e de amadurecer.
Babi, a excelente aluna de boa família, assusta os pais ao deixar de obedecer cegamente às convenções que até então regulavam sua existência, enquanto Step se surpreende ao perceber que o amor vai obrigá-lo a abandonar velhos hábitos e tratar com respeito a namorada que se prepara para seguir uma carreira universitária, algo muito distante do que o destino reservou para o jovem delinquente  Entre pegas de moto, festas que varam noites, tatuagens, brigas homéricas, provas desesperadas de afeto e uma tragédia que mudará para sempre suas vidas, Step e Babi vivem uma incrível história de amor, cheia de reviravoltas e sentimentos à flor da pele, aquele tipo de paixão que só pode ser vivida quando se tem dezessete anos e acredita-se que tudo ainda é possível.

Esse é um livro nem um pouco conhecido. Ninguém tinha me recomendado ele, mas eu o achei disponível num blog de download de livros e me apaixonei pela sinopse, resolvi então baixar e ler.
Por algum motivo eu fiquei adiando a leitura, e só resolvi ler de fato porque ele estava na minha lista de futuras leituras, e essa semana chegou a vez dele.

Achei o livro bem confuso. É preciso realmente prestar atenção no que está lendo para poder entender, e não apenas ler por ler. Os acontecimentos vem e vão sem a gente perceber, num momento é o presente, e no momento seguinte é um flashback, sem nos darmos conta disso.
Por outro lado, não estou falando de uma históriazinha boba e previsível.
O livro é super intenso, os acontecimentos narrados vão a extremos que faz você ficar com o coração na mão.

Step é um bad boy de dezenove anos que não tem qualquer outro interesse nessa vida a não ser sair para vandalizar com os amigos, principalmente com seu melhor amigo Paolo.
Todos, quando estão juntos, instalam o terror em qualquer lugar que vão. Entram de penetras nas festas, destroem o lugar e roubam dinheiro na bolsa das pessoas. Bebem, fumam e se arriscam andando de moto em alta velocidade.
Babi é uma patricinha de dezessete anos que sempre obedeceu aos pais e nunca criou nenhuma confusão. Sua melhor amiga é Pallina e as duas se entendem e se apóiam como ninguém, sempre se ajudando.
Quando Step e Babi se conhecem, ele a vê apenas como mais uma menina qualquer que lhe dá o direito de mexer com ela, e ela o vê como alguém sem escrúpulos que não merece a sua atenção.
Somente depois que Paolo e Pallina se conhecem e passam a namorar, que Step e Babi acabam se aproximando e se encantando um com o outro. Por serem muito diferentes, obviamente os pais dela não aprovam Step e a proibe de vê-lo, mas por ele Babi está disposta a fugir de casa de noite para ficar com ele e só voltar pra casa altas horas da madrugada.
Não acontece de em um único instante Step e Babi se interessarem um pelo outro, mas sim isso é construído aos poucos no livro. Apesar de passarem a se verem com cada vez mais frequência por causa dos amigos que estão namorando, eles dois não se suportam e tentam ao máximo não se verem, mas sem dúvida não contavam com a forte atração que estava sendo construída, sem eles saberem.


Quem leu o livro Belo Desastre da Jamie McGuire, saiba que Três Metros Acima do Céu é mais ou menos parecido, mas MUITO mais intenso.
Enquanto que Travis passou a respirar Abby assim que a conheceu e passou a defendê-la do mundo, Step por outro lado trata Babi como qualquer uma e ele próprio contribui para deixá-la em maus bocados.
Portanto é somente depois de muito tempo e muita convivência que Step passa a gostar de Babi, e isso demora para acontecer.

O livro trás muitas passagens significantes que faz você refletir. Como o fato dos pais não levarem em consideração o que os filhos pensam; e também o que leva alguém a se tornar violento; a as pessoas que julgam umas às outras sem saberem de fato pelo que ela passou; ou ainda como certos momentos faz você pensar, no auge da felicidade, que é imortal, quando na verdade não é.

No começo da leitura eu não estava entendendo quase nada (como eu já disse, a história é muito confusa), mas resolvi persistir. Eu costumo evitar abandonar livros a qualquer custo.
Aos poucos fui começando a entender tudo e a me familiarizar mais com os personagens, passei a gostar da história. Claro que teve várias vezes que eu morri de raiva do Step e seu jeito de ser, de menosprezar a Babi. Também teve momentos que eu tive raiva da Babi por se permitir se apaixonar por ele enquanto ele ainda estava sendo maldoso com ela.
Eu entenderia se ela se apaixonasse por ele somente depois que ele abaixasse a bola e parasse de maltratar ela, por isso fiquei com raiva dela por se apaixonar ainda antes disso acontecer.
Quem, em sã consciência, se apaixona por alguém que só te maltrata?

Bom, eu estava adorando a leitura quando estava se aproximando do final, certa de que tudo iria terminar bem, até que...
Só o que vou dizer é que tudo desanda completamente, e depois o livro acaba. Primeiro fiquei chocada, e depois fiquei com muita raiva e completamente inconformada!

Eu poderia ter dado cinco estrelas por causa da história fabulosa, e também uma estrela por causa da confusão que é o livro e desse final. Portanto a média é três estrelas.

Esse livro foi transformado em filme. Lançado em 2010 sob o nome Paixão sem Limites.

Vou ler agora o segundo livro da série, Sou Louco Por Você. Espero que seja bom.


A Dualogia:

Três Metros Acima do Céu
1. Tre Metri Sopra il Cielo (2005) – Três Metros Acima do Céu
2. Ho Voglia di Te (2008) – Sou Louco Por Você

S.E.G.R.E.D.O. — L. Marie Adeline

segunda-feira, 24 de junho de 2013
Série: S.E.G.R.E.D.O. #1

Título original: S.E.C.R.E.T.
Autor: L. Marie Adeline
Editora: Globo Livros
Gênero: Romance/Hot
Ano: 2013
Páginas: 224
ISBN: 9788525053633
Lido em: Junho de 2013
Nota:
Sinopse: A vida de Cassie Robichaud é triste e solitária...
Cassie, uma viúva de 35 anos que vive sem nenhum luxo em um quarto alugado, trabalha como garçonete em Nova Orleans e tem um vida amorosa nula, deixa para trás as incertezas que a marcaram durante seu casamento com um marido alcoólatra e egoísta para descobrir seu potencial como mulher.
Cassie é chamada a participar de uma sociedade secreta essencialmente feminina, que tem por objetivo “ajudar mulheres a entrar em contato com seu lado sexual”. E, assim fazendo, elas tornam a ter contato com a parte mais poderosa de si mesmas. Um passo de cada vez, e 10 Passos no total.
Dentro de S.E.G.R.E.D.O., as integrantes são convidadas a redescobrir sua feminilidade e sensualidade a partir das fantasias que elas mesmas escolhem (mesmo sem saber ao certo como ou quando elas se realizarão). Os homens, neste contexto, apenas ajudam a organização a relizar os desejos mais íntimos das participantes em cada um de seus 10 Passos. Ao longo dessas etapas, elas ganham a confiança para buscar novos amores: o seu amor próprio e o de uma nova paixão.
Para identificá-la como membro da organização, Cassie ganha um bracelete no qual vai adicionando talismãs, que recebe a cada etapa completada. Os 10 Passos começam pela Rendição e testam sua Coragem, Fé, Generosidade, Destemor, Confiança, Curiosidade, Bravura, Exuberância e, por fim, dão a Cassie uma Escolha: a chance de continuar como parte de S.E.G.R.E.D.O. ou optar por uma vida fora da sociedade. E você, aceitaria o convite?

A sinopse do livro já conta bastante de como é a história, um resumo perfeito do livro, então só vou falar das minhas opiniões.

A sinopse desse livro não tinha me chamado muito a atenção quando eu li pela primeira vez, então fiquei com um pé atrás. Mas ele estava lá na minha lista interminável de livros pra ler, desde que lançou. Então essa semana finalmente chegou a vez dele e eu comecei a ler.

Fiquei muito surpresa quando descobri que ele foge um pouco da linha que a grande maioria dos livros hot seguem. Há uma inversão de papéis onde a mulher  tem o controle total sobre suas escolhas – e portanto, sobre os homens e o enredo.
Eu realmente não esperava que fosse gostar tanto. Há muito tempo que eu não leio algo realmente original e muito bom.
Eu gostei muito da sociedade secreta feminina de que fala a história. Seria maravilhoso se ela existisse de verdade e ajudasse mulheres que estejam nas mesmas condições da Cassie, porque existem muitas por aí.

Há muitas cenas hot intercaladas com romance e as emoções da Cassie. É um romance indicado para pessoas mais maduras, é um livro atraente e emocionalmente libertador. É um mundo onde a fantasia de torna realidade, seja ela qual for, e sem nenhum julgamento.
Os homens nesse livro são meros coadjuvantes, mas todos ótimos: eles valorizam Cassie mesmo com suas imperfeições e neuras, e são dóceis e gentis.
S.E.G.R.E.D.O. fala da mulher comum, da solidão, da falta de se sentir sexualmente interessante, amada ou “enxergada”. Cassie é um exemplo desse tipo de mulher e ela dá uma guinada em sua vida solitária através de uma simples coisa: elevando sua auto-estima e valorizando-se.

Eu não dava muita coisa para o livro, mas comecei a me surpreender quando vi que estava lendo página por página obsessivamente. E mais supresa ainda eu fiquei quando vi que li em apenas um dia. Nossa, não esperava que era para tanto.
Ao longo de todo o livro, enquanto lia, como sempre eu ficava adivinhando como seria o final, o que iria acontecer, como a história terminaria. Eu costumo fazer isso com todo livro que leio, mas claro sem de fato dar uma espiada na última página.
Sim, eu acertei em parte o que adivinhei, mas daí o livro dá uma guinada tão violenta nos últimos parágrafos que me deixou de boca aberta.
Por aquilo eu realmente não esperava nem em um milhão de anos e não consegui aceitar aquele final de jeito nenhum. Então eu corri pra pesquisar, e a minha sorte é que parece que terá um segundo livro. Ufa!
Não sei se vai ser tão bom quanto o primeiro, mas pelo menos vai servir para não deixar as coisas como ficaram no final do livro. Só não sei quando será lançado esse segundo livro.


A Série:

S.E.C.R.E.T.
1. S.E.C.R.E.T. (2013) – S.E.G.R.E.D.O.
2. S.E.C.R.E.T. 2 (?) – sem previsão de lançamento

Semana #8: 17/06 – 23/06

domingo, 23 de junho de 2013


Essa semana eu terminei de ler a série Lace, da autora Adriane Leigh.
O terceiro livro da série, Rapture and Lace, eu enrolei alguns dias (não estava gostando dessa série) e terminei na quarta-feira.
E o quarto e último livro da série, Precious Lace, eu me esforcei para ler num único dia e acabar logo (sorte que os livros são pequenos), então já na quinta-feira eu comecei e terminei.
Essa série não foi lançada no Brasil e não tem previsão.

Depois disso eu fui ler outro livro da minha lista interminável. Outro que também não foi lançado no Brasil: The One For Me, da Layla James.
A história é bonitinha, mas fraca. Simples mesmo, sem nada de inovador. O livro é bem rápido, então li em um dia, na sexta-feira.

E no sábado, ontem, comecei a ler S.E.G.R.E.D.O., da autora L. Marie Adeline. É essa a minha leitura atual. Por enquanto estou gostando muito.



As resenhas dessa semana foram:
A Elite (A Seleção #2) da Kiera Cass
Cinquenta Tons Mais Escuros da E.L. James

Essa semana foi a minha primeira no meu novo trabalho como Auxiliar de Escritório. Ainda estou conhecendo e me adaptando, mas por enquanto estou achando muito legal.
A minha sorte é que eu comecei a trabalhar exatamente uma semana depois de ter entrado de férias na faculdade, então vou poder me dedicar ao novo emprego até me acostumar, antes de voltarem as aulas.
O fato é que já não me tem sobrado muito tempo para o blog, então infelizmente as postagens terão uma leve diminuída, mas claro que não vou chegar a parar definitivamente.


E a frase do blog dessa semana foi:

Pensei na palavra desajustado por um momento. Talvez fosse a melhor descrição de mim mesma que eu já tivesse ouvido. Onde foi que eu um dia me encaixei?
Stephenie Meyer – A Hospedeira

Cinquenta Tons Mais Escuros — E.L. James

sexta-feira, 21 de junho de 2013
Trilogia: Cinquenta Tons #2

Título original: Fifty Shades Darker
Autor: E.L. James
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance/Hot
Ano: 2012
Páginas: 512
ISBN: 9788580572100
Lido em: Outubro de 2012
Nota:
Sinopse: Assustada com os segredos obscuros do belo e atormentado Christian Grey, Ana Steele põe um ponto final em seu relacionamento com o jovem empresário e concentra-se em sua nova carreira, numa editora de livros. Mas o desejo por Grey domina cada pensamento de Ana e, quando ele propõe um novo acordo, ela não consegue resistir. Em pouco tempo, Ana descobre mais sobre o angustiante passado de seu amargurado e dominador parceiro do que jamais imaginou ser possível. Enquanto Christian tenta se livrar de seus demônios interiores, Ana se vê diante da decisão mais importante da sua vida.

Enquanto que no livro anterior, Cinquenta Tons de Cinza, Christian se mostra esse personagem forte e dominador, em Cinquenta Tons Mais Escuros seus muros começam aos poucos a caírem e a revelar o seu verdadeiro eu, o homem atormentado que ele na verdade é.

Ana já aceitou faz tempo que o ama e que não consegue mais viver sem ele, ela virou uma maníaca sexual e tem várias crises existenciais. Por conta disso, ela também o faz se abrir para ela, e é assim que ele revela seus demônios e se torna praticamente inseguro, vulnerável e submisso em relação a ela.
Mais do que nunca, eles se tornam dependentes um do outro, a ponto de ser sufocante.

Há uma inversão de papéis nesse livro. Christian abre mão de todo o BDSM para não assustar Ana e fazê-la ir embora (depois de ter sofrido muito com isso no final do primeiro livro) e se contenta com sexo baunilha. Ana, por outro lado, começa a sentir saudades de levar umas “palmadas” e fica insistindo para ele levá-la ao Quarto Vermelho da Dor.

Claro que há sempre aqueles personagens coadjuvantes que toda boa história deve ter para estourar a bolha de felicidade e perfeição em que os protagonistas estão.
Nesse livro, aparece a ex-submissa de Christian, Leila, que está disposta a se vingar por ter sido deixada na mão.
E além também de José (que havia tentado conquistar Ana do livro anterior, mas nesse ele aceitou a sua condição de apenas amigos), surge Jack, o chefe de Ana, que está sempre disposto a beneficiá-la e olhar feio para Christian.

Há também outros romances na história para complementar, uma verdadeira família:
Mia (irmã de Christian) está se derretendo toda por Ethan (irmão de Kate). E claro, Kate (amiga de Ana) está completamente apaixonada por Elliot (irmão de Christian).
Sem dúvida é uma boa sacada da autora para não deixar os coadjuvantes próximos na mão (também queremos saber o que acontece com eles) e também para não ficar apenas na mesmísse que é Christian e Ana.

Muita gente pode ter achado toda essa dependência de Christian e Ana um com o outro sufocante e melosa demais, mas EU discordo.
Acontece que eu sou apaixonada por essa série, e quando isso acontece, é raro eu ver qualquer defeito. Quero dizer, se me agradou, por que vou ficar procurando algum defeito?

Gostei desse livro porque ele mudou do primeiro para o segundo, como tem mesmo que acontecer numa série para não ficar sempre na mesma, mas sem perder a sua essência.
Passamos a conhecer um lado do Christian que antes não conhecíamos, enquanto que Ana mudou seu jeito de ser, deixou de ser inocente, e admitiu que gosta e precisa de sexo tanto quanto ele.


 A Trilogia:

Fifty Shades Trilogy
1. Fifty Shades of Grey (2011) – Cinquenta Tons de Cinza
2. Fifty Shades Darker (2011) – Cinquenta Tons Mais Escuros
3. Fifty Shades Freed (2012) – Cinquenta Tons de Liberdade

A Elite — Kiera Cass

quarta-feira, 19 de junho de 2013
Trilogia: A Seleção #2

Título original: The Elite
Autor: Kiera Cass
Editora: Seguinte (Companhia das Letras)
Gênero: Romance/Distopia/Fantasia
Ano: 2013
Páginas: 360
ISBN: 9788565765121
Lido em: Junho de 2013
Nota:
Sinopse: A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com Maxon, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego, e não consegue se imaginar com mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos. America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. E enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo — e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz.

Fiquei tão empolgada com o livro anterior, A Seleção, que eu simplesmente tinha que começar a ler imediatamente o segundo livro da série, A Elite, e foi o que eu fiz. Tanto que mais uma vez eu o li em apenas algumas horas.

Nesse livro a disputa tornou-se mais acirrada, já que apenas seis meninas permaneceram no palácio.

O príncipe Maxon começou a passar muito tempo a sós com cada uma das meninas, a fim de conhecê-las melhor. Ele passou a observar o que cada uma traria como benefício para o palácio, caso ele viesse a se casar com a escolhida, e também o que o desagradava um pouco em cada uma.
Lógico que America adorava quando ele passava um tempo com ela, mas não conseguia evitar sentir ciúmes nos momentos em que ele passava um tempo com as outras garotas.
Desde o início ele dizia que queria escolhê-la, mas ela não entendia porque ele então fazia questão de ficar a sós com as outras garotas.
E como se não bastasse isso, a volta de Aspen à sua vida, dizendo-a que a amava, deixava-a confusa sobre quem ela deveria escolher: Maxon ou Aspen?
Os ataques dos rebeldes do norte e do sul acontecem com muito mais frequência nesse livro.
Temos também o reencontro emocionante de America com sua família e também uma maior aproximação da rainha com as meninas da Elite.


Mais uma vez a história não me pareceu ser de grandes acontecimentos, mas já estou me acostumando que talvez esse seja o estilo da autora.
Mas o que realmente me levou a dar três estrelas foi porque a America me frustrou muito nesse livro. Várias vezes eu tive vontade de chacoalhá-la e mandá-la parar de brincar com os sentimentos dos outros.
Tudo bem que ela estava realmente confusa sobre se gostava mais de Maxon ou Aspen, e ela até havia pedido aos dois um tempo para pensar nisso, mas não foi o que ela realmente fez.
O tempo todo, em toda chance que tinha, ela ficava de beijos com os dois, amando-os cada vez mais e renovando as esperanças deles.
Isso é coisa que se faça, mesmo se estando confuso e indeciso?

Bom, se o livro continuar seguindo nessa linha da série Jogos Vorazes, então talvez saibamos como tudo vai terminar. Mas quem pode dizer com certeza? Eu é que não! Tenho certeza que a autora é bem capaz de surpreender.

Apesar dessa série estar sendo fraca pra mim, estranhamente eu continuo curtindo muito e estou realmente ansiosa pelo lançamento do terceiro e último livro da série que, infelizmente, só sairá em 2014.
Aguardemos!


A Trilogia:

Selection
1. The Selection (2012) – A Seleção
2. The Elite (2013) – A Elite
3. The One (2014) ainda não publicado no Brasil
Bônus: The Prince (2013) – O Príncipe
Bônus: The Guard (2014) – ainda não publicado no Brasil

Semana #7: 10/06 — 16/06

domingo, 16 de junho de 2013


Comecei a ler Coraline, do Neil Gaiman, na sexta-feira da semana passada e só fui terminar ontem, sábado.
Não gostei muito como já expliquei na resenha aqui. Foi a primeira vez que eu encontrei um livro cujo filme eu achei melhor.

Também comecei a ler Para Sempre Sua, da Sylvia Day, no sábado da semana passada e já terminei na segunda dessa semana.
Esse é o terceiro livro da série Crossfire que eu adoro, portanto gostei muito do livro e li ele rápido como de costume. Apesar de ter achado os livros anteriores melhores, ainda assim esse não me decepcionou.
Vou fazer a resenha dele depois que fizer os dos outros primeiro.

Essa semana comecei a ler uma série de quatro livros chamada Lace, da autora Adriane Leigh. Ainda não foi publicada no Brasil.
Confesso que eu amei as capas escuras e misteriosas, mas acabei me decepcionando completamente com a história. É tudo muito previsível e clichê, sem absolutamente nada de novo. Muito decepcionante mesmo. Cópia barata dos livros hot em geral.
Eu li o primeiro da série, Steel and Lace, na terça-feira. O segundo da série, Whiskey and Lace, eu demorei alguns dias pra ler e só fui terminar na sexta-feira.
Pretendo ler toda a série agora que eu já comecei, por mais que eu não tenha gostado. A minha sorte é que os livros são muito curtos
O terceiro livro da série se chama Rapture and Lace, e o quarto é Precious Lace.


As resenhas dessa semana foram:
O Príncipe (A Seleção #1.5) da Kiera Cass
Coraline do Neil Gaiman

E um aviso:
Eu estava desempregada, mas graças a Deus essa semana eu consegui arrumar um emprego numa empresa como auxiliar de escritório. Estou muito feliz. Já começo amanhã.
Então talvez eu já não poste no blog com tanta frequência como antes, mas acho que só até eu me adaptar e me acostumar lá. E claro que farei o possível pra continuar com minhas leituras das quais não posso viver sem e também visitar os vários blogs que eu adoro tanto. ^^


E a frase do blog dessa semana foi:

Era legal ficar sozinha, sem ter que sorrir e parecer satisfeita.
Stephenie Meyer – Crepúsculo, página 17

Theme Base por Erica Pires © 2013 | Livro de Memórias, por Renata Carvalho | Blog no ar desde 03.05.2013 | Versão 2.2 no ar desde 01.01.2014 | Topo