A Revolução dos Bichos — George Orwell

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Título original: Animal Farm
Autor: George Orwell
Editora: Companhia das Letras
Gênero: Fábula/Sátira
Ano: 2007
Páginas: 152
ISBN: 9788535909555
Lido em: Outubro de 2013
Nota: 
Sinopse: Verdadeiro clássico moderno, concebido por um dos mais influentes escritores do século 20, "A Revolução dos Bichos" é uma fábula sobre o poder. Narra a insurreição dos animais de uma granja contra seus donos. Progressivamente, porém, a revolução degenera numa tirania ainda mais opressiva que a dos humanos Escrita em plena Segunda Guerra Mundial e publicada em 1945 depois de ter sido rejeitada por várias editoras, essa pequena narrativa causou desconforto ao satirizar ferozmente a ditadura stalinista numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazifascista. De fato, são claras as referências: o despótico Napoleão seria Stálin, o banido Bola-de-Neve seria Trotsky, e os eventos políticos - expurgos, instituição de um estado policial, deturpação tendenciosa da História - mimetizam os que estavam em curso na União Soviética. Com o acirramento da Guerra Fria, as mesmas razões que causaram constrangimento na época de sua publicação levaram A revolução dos bichos a ser amplamente usada pelo Ocidente nas décadas seguintes como arma ideológica contra o comunismo. O próprio Orwell, adepto do socialismo e inimigo de qualquer forma de manipulação política, sentiu-se incomodado com a utilização de sua fábula como panfleto. 

Quatro pernas bom, duas pernas ruim!

Fazendo um trabalho para a faculdade sobre Sociedade Vigiada, os professores recomendaram que eu lesse “1984”, do George Orwell. Buscando saber mais sobre esse autor, eu descobri que era dele também o livro A Revolução dos Bichos do qual já tinha ouvido falar, mas não fazia ideia do que se tratava.
Acontece que esse livro foi transformado em filme, e o filme meus professores recomendaram que eu assistisse, e foi o que eu fiz.
Assisti e adorei, achei fenomenal, e minha admiração pela história foi tanta que eu corri para baixar o livro e ler, mesmo sem ser obrigatório.

Tudo começa quando os animais da Granja do Solar, cansados de serem explorados pelos donos, organizam uma revolução e conseguem expulsar os homens da granja.
Todos ficam eufóricos com a ideia de não terem mais donos e passam a trabalhar por conta própria para eles mesmos. O porco Napoleão, por ser o mais bem instruído e ter aprendido a ler, se torna o líder e promete aos outros animais que ele conduzirá a granja ao sucesso.
Surge a ideia de construírem um moinho de vento, a fim de ter luz elétrica na granja, por isso todos os animais se entregam ao trabalho exaustivo e à pouca comida. Trabalhando na esperança de que serão recompensados quando terminarem.
Se torna evidente que Napoleão e os outros porcos tem vivido na melhor das condições após se mudaram para a casa do antigo dono, agora eles dormem em camas e comem a maior parte da comida produzida. Eles alegam que como líderes, precisam estar sempre descansados e bem alimentados para pensarem com clareza nos planos para o progresso da granja, tarefa, segundo eles, que não é nada fácil.
Já os outros animais, como sacrifício em nome do progresso da granja, precisam trabalhar muito e aceitar o pouco alimento e descanso.
Passam-se anos, e os animais nunca deixam de se perguntarem se atualmente estão em situação melhor ou pior de quando tinha os homens como donos, ao invés dos porcos.

Todos os animais são iguais, mas alguns animais são mais iguais do que outros.

O livro é bem curto e contado em forma de fábula para crianças, mas esconde nas estrelinhas uma forte denúncia à Stalin – representado pelo porco Napoleão – e sua maneira de governar a União Soviética.
Na história, percebemos facilmente a crítica direta ao Socialismo Russo, que abrange a tomada ao poder, a polícia, a corrupção e principalmente a mídia (representada pelo porco Garganta, um porco com forte poder de persuasão).
Não é uma crítica ao Socialismo em si, mas sim ao modo com que a União Soviética o aplicou na sociedade, de forma mascarada e corrupta.

Leitura recomendadíssima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada pela visita!
Se deixar seu blog/site junto com seu comentário, terei o maior prazer em retribuir a visita. ^^

Theme Base por Erica Pires © 2013 | Livro de Memórias, por Renata Carvalho | Blog no ar desde 03.05.2013 | Versão 2.2 no ar desde 01.01.2014 | Topo